13 de outubro de 2010

Hitler, a inquisição e a contra-reforma que nos ameaça


Sakamoto diz que a Santa Inquisição voltou

O jornalista e doutor em Ciência Política Leonardo Sakamoto chama a atenção em seu blog que o Brasil trilha nesse segundo turno das eleições presidenciais um caminho muito perigoso. É o caminho da intolerância e da desqualificação da política de direitos humanos. É preciso pois, rememorar:
"No dia 10 de maio de 1933, montanhas de livros foram queimadas nas praças de diversas cidades da Alemanha. O regime nazista queria fazer uma limpeza da literatura e de todos os escritos que desviassem dos padrões impostos.
Einstein, Mann, Freud, entre outros, foram perseguidos por ousarem pensar diferente da maioria. A Alemanha “purificou pelo fogo” as idéias imundas deles, da mesma forma que, durante a Contra-Reforma, a Santa Inquisição purificou com fogo a carne, o sangue e os ossos daqueles que ousaram não concordar com suas idéias".
Pelo jeito, tem muita gente no Brasil querendo tirar a intolerância do armário.
Sakamoto conclama:
"Não importa em quem você vote, não importa quem você queira no poder. Mas não deixe os mesmos ventos que sopraram em 1933 se espalharem pelo Brasil do início do século 21. Estratégias eleitorais acordaram um monstro - algumas pessoas das próprias campanhas já perceberam a besteira que fizeram, mas a espiral negativa agora gira por si e só uma ação combinada dos dois lados faria ela parar. Esse monstro, a Intolerância, continua sendo alimentado a cada dia, pelo ódio, pelo irracional. Argumentos já não fazem efeito. O problema é que ele não vai parar no dia 31 de outubro, e quando ele tiver devorado o pouco de dignidade que conseguimos garantir às minorias, virá atrás das míseras liberdades individuais que não correspondam à fé de alguns. Nós, como jornalistas, temos um dever de evitar alimentá-lo sob o risco de sermos, ao final, cúmplices de tudo isso.

Estamos vivendo algo que não tem cara de eleições e sim de Contra-Reforma, agora com a participação de setores Protestantes e de grupos Católicos que foram perseguidos e torturados séculos atrás. Quem diria!"

Um comentário:

Prof. Luiz Gonzaga disse...

Concordo plenamente com o Sakamoto, mas emboara a imprensa seja livre, as informações não são, pois são manipulads pelo poder. Poratnto, se cada cidadão de bem e conciente, não orientar seu próximo, estaremos na contra mão da história, aliás, estaremos repetindo a história.