18 de outubro de 2010

Memória curta? Nem tanto

Precisamos acabar com essa história da memória curta do brasileiro, com a qual os políticos corruptos sempre contam, por isto relembramos alguns assuntos: Como está o caso Almenara? E as bombas japonesas anunciadas pelo Lauro Barbosa? Caso da compra daqueles livros da Editora Globo,pela Seduc, cuja Secretária, segundo o Presidente do seu partido realiza um grande trabalho na educação, com inexigibilidade de licitação, depois feita, ganha pelo Chain, por R$ 29.000,00 menos, depois pago à editora Globo, pelo valor original, vai ficar por isto mesmo? Os Vereadores e o MP não tomarão providências? Quanto a Urbamar pagou para aquele Escritório de advocacia de Curitiba, naquele processo já ganho em primeira instância? Calcula-se em mais de R$ 500.000,00 'perdidos' E a compra do Acervo da TV Cultura? E os kits escolares? E o caso da denuncia do empresário de posto de gasolina que disse que lhe foi pedida propina? E o compromisso SER, aquela promessa de transparência total, assinada pelo Prefeito e registrada em cartório E a utuilidade da Urbamar? Para que serve mesmo? E o projeto do Contorno Sul Metropolitano?
Bem, por hoje chega, tem mais coisa, mas minha memória está meio curta. Pedimos aos leitores a colaboração: Lembram de mais alguma coisa?

Akino Maringá, colaborador

PS: Bem Akino, como você e creio que a maioria sensata dessa cidade, estou esperando até hoje um posicionamento da SER e do Observatório Social de Maringá sobre essas questões.

Nenhum comentário: