8 de novembro de 2010

Melô da promiscuidade

Segundo matéria da Folha Online "a tentativa do TSE (Tribunal Superior Eleitoral) de inibir a prática das chamadas doações ocultas nas eleições deste ano fracassou". Não é posssível saber a origem de R$ 179 milhões, dos R$ 801 milhões que abasteceram as campanhas de deputados federais.
Aí reside uma das principais fontes gereadoras de promiscuidade do processo eleitoral brasileiro, o ralo por onde escoa a esperança que a sociedade deposita na democracia, afinal, o pior regime, com excessão de todos os demais, como nos ensinou Sir Winston Churchill.

Nenhum comentário: