5 de dezembro de 2010

Mentira com carimbo oficial

A mentira, venha de onde vier, tem pernas curtas. E uma mentira como esta tem um efeito devastador, porque mina a confiança que a sociedade deve ter nas instituições. Veja este caso, publicado no Blog do Mello:

"Policiais coagiram menino a inventar que foi baleado por traficantes

Nem herói nem bandido. Quando questionado sobre o que quer ser quando crescer, o menino P., de 10 anos, diz sem pensar duas vezes: “quero ser trabalhador”. É o desejo simples e sincero de um jovem morador da favela do Jacarezinho que, no último dia 27, transformou-se em personagem do maior boato criado no rastro de ataques de traficantes no Rio. O Brasil acreditou que o menino fora baleado por traficantes ao se recusar a incendiar veículos. Era mentira. E o pior: uma mentira com carimbo oficial".

Que os menos avisados não insistam na tese idiota do "fim justifica os meios". Nenhum cidadão de bem ousaria isentar o crime organizado de alguma coisa.O que todos querem é ver os efeitos positivos (e definitivos) de ações policiais, como a que ainda ocorre no Complexo do Alemão, no Rio.
A própósito, o jornal O Diário publica hoje uma boa reportagem do Edmundo Pacheco sobre o tráfico em Maringá com o sugestivo título "A Feira Livre da Droga". O bicho é feio, mas conforme tem dito vários especialistas, combater o comércio formighuinha de cocaína, maconha e crack sorte efietos pífios, pela simples razão de que os verdadeiros "barões da droga" não estão nos morros e nem nas ruas.

Nenhum comentário: