7 de dezembro de 2010

Quem vai olhar para este drama humano?

Enviado pela leitora Shirlei Freitas:

“Por favor, venho por este caminho em meio ao desespero, pedir que alguém influente dessa cidade olhe para um maringaense, de 61 anos, que está internado há uma semana no HU. Ele é meu pai, Sr. João Joaquim da Silva. Ele caiu de um andaime de construção civil e fraturou a coluna. Precisa passar por uma cirurgia. Ele está deitado na última cama do corredor 2 deste hospital. O hospital está lotado. Não há vagas nos quartos. A Secretaria de Saúde pede para ele aguardar, aguardar e aguardar. Ele está com a coluna fraturada. Eu tenho em casa uma mãe doente com um tumor na cabeça. Tumor esse que foi diagnosticado depois de seis meses que tinha feito o exame. E sabe por que? Porque o SUS demorou seis meses para liberar a consulta com o neurologista, para ver o que tinha no exame. Por favor me ajude. Não quero que chegue o Natal e meu pai ainda não tenha feito essa cirurgia. Todos os dias meu pai me pergunta: filha, alguma novidade? Vão me tirar daqui? E eu digo, sim pai, já estão chegando, mas na realidade nada está chegando. É desesperador ver meu pai sofrendo. Eu tenho pedido para muitas pessoas. Mas até agora ninguém fez nada. Falam, faça isso, faça aquilo, vá em tal lugar, converse com fulano… E ninguém toma uma atitude certa. Até quando meu Deus…!!
Por favor me ajude!".

. Pincei do blog do Lauro Barbosa


Meu comentário: o caos da saúde pública em Maringá produz diariamente vítimas como o pai da Shirlei e sufoca na poeira de indignação, pedidos de socorro como este. Não é mais possível conviver com situações assim. Não é possível que o SUS não disponha de condições, pelo menos para atender com urgência, as urgências urgentíssimas.

Nenhum comentário: