10 de janeiro de 2011

O HU e a distorção das críticas que a ele se faz

"Pouca vergonha. O HU de Maringá possui um déficit de cerca de 300 funcionários. O hospital tem apenas dois centros cirúrgicos, quando precisaria de no mínimo 6. E o mais grave: Estaria com 40 médicos contratados de maneira irregular. E os nossos “ilustríssimos” deputados estaduais só ficam no discurso".

. Do blog do Lauro Barbosa

Meu comentário: é isso aí Lauro. E eu acrescentaria mais o seguinte: o problema do HU é muito mais complexo do que parece. Além da falta de estrutura, da deficiência de profissionais, médicos e paramédicos, há o problema do excesso de demanda , que só se resolverá no dia em que os gestores públicos, municipais, estaduais e federais, começarem a melhorar o atendimento primário à saúde nos municípios do entorno de Maringá. Enquanto, por meio de ações deletérias de deputados despachantes, os municípios ficarem recebendo ambulância para transportar doentes o HU de Maringá não será o hospital escola que deveria ser e nem terá a eficácia que precisa ter. Há muita hipocrisia nessas críticas que parte da mídia e das lideranças políticas fazem ao Hospital Universitário. É preciso discutir a melhora da saúde nos pequenos municípios da região e o fim do chamado "turismo da dor". Os deputados que nos representam, pouco se importam com a essência do drama, porque solucioná-lo pelas vias corretas pode dificultar a manutenção dos currais eleitorais.

Um comentário:

Prof. Luiz Gonzaga disse...

Caro Messias, infelizmente a situação em Maringá começa o ano ruim, digo em relação ao HU. Quando será que os eleitores serão respeitados pelos políticos eleitos, afinal são os mesmos há anos e não conseguem trazer recursos de verdade para o HU, quando muito uma ambulância ou uma palestra aqui ou alí. Penso que deve haver uma mobilização da sociedade civil organizada e de vez por todas resolver este problema e quanto a nós eleitores devemos cobrar dos nossos “representantes” ou então revê nosso comportamento de cidadão e eleitor e para aqueles que vende o voto, repensar o resultado desta atitude. è assim que eu penso.