9 de março de 2011

O quintal do vizinho não é monturo. Pára, ô!!!

" O prefeito de Sarandi, Carlos de Paula, acabou de afirmar na Banda 1, a respeito do lixo que Paiçandu começa a enviar hoje para o lixão de sua cidade:

- Eu avisei o Vladão (prefeito de Paiçandu). O lixo não pode vir, não virá, não admito que venha.

Ele já mandou um fiscal pra entrada da empresa, que não pode receber mais que uma certa quantidade de lixo por dia".

. Do site do Rigon

Meu comentário: o prefeito de Sarandi está certo. Cuidar do lixo é responsabilidade de cada administração municipal. A cidade que pariu Mateus que o embale. Isso vale para todas, inclusive nossa Maringá, que produz 300 toneladas de lixo urbano por dia e queria enfiar tudo isso num aterro sanitário da cidade administrada por De Paula.
A destinação do lixo é um problema sério, que só vai ser solucionado no dia em que os prefeitos sentarem e tratarem do problema regionalmente. E claro, com responsabilidade e sem essa de achar o quintal do vizinho é monturo.

Um comentário:

JOSÉ ROBERTO BALESTRA disse...

Uai, fico aqui pensando: ¿e se meus vizinhos aqui do lado resolverem depositar o lixo diário deles no meu quintal, ainda terei de dizer-lhes que não aceito?

Tem graça mesmo; o cara limpa os fundilhos e vem dar o papel pr'eu cuidar?

Ara, tenha a santa paciência, sô!

Fosse eu o Carlos de Paula, fazia uso da rima de Paiçadu com o prefeito de lá...

Mamar no bode ele num qué, não?