Pular para o conteúdo principal

Airton Camargo disse...

...sobre a candidatura de Cido Spada a prefeito de Sarandi pelo PV em 2012:

"Cido Spada também não tem chance alguma caro Messias, o PT praticamente expurgou os filiados com mandatos relativos ao ano em que se deu a instalação da Pajuan no municipio de Sarandi.
Cido Spada é o pai da criança, concluindo, quem tem juizo não vota em Cido, em qualquer partido que seja.
Não é o partido que faz o homem, mas o inverso.
O PT ficou manchado em Sarandi com ações do ex-administrador, hoje está dilacerado, sem chances de se reestruturar, a maioria debandou com os fiéis Cidistas, que já se tornou uma quantia insiguinificante".

Meu comentário: concordo em parte, realmente não é o partido que faz o homem, o homem faz o partido. Então, temos péssimos partidos porque temos péssimos políticos.
No caso de Sarandi, meu caro, há que se concluir, infeliz e desgraçadamente, que o município nunca teve sorte com seus prefeitos. Mas convenhamos: as administrações que antecederam as duas do PT foram péssimas e o que veio depois, nem se fala.

Comentários

Wilson disse…
Airton é cunhado do atual prefeito de Sarandi, então...
concordo com vc Messias, Cido Spada pode até não ter sido aquele prefeito, apesar do inumeros defeitos, sem dúvida foi a melhor administração da história da cidade, aposto com quem quiser que será eleito prefeito de Sarandi.
Concordo plenamente!
Embora existam mais politiqueiros que politicos verdadeiramente, o povo ainda anseia e acredita que se possa fazer um bom governo municipal, vai depender da boa vontade do administrador, secretários e toda câmara de vereadores.
Esperemos que em 2012 vença aquele que for o melhor para a cidade de Sarandi, assim como outros municipios, pois a administração pública é quem deve zelar pela saúde, educação e segurança de seus municípes.
Pode ser que canditado A ou B venha a ser vitorioso, mas vitorioso será o povo se a intenção do mesmo for o bem comum.
Bom final de semana Messias, abraço.
Em resposta ao leitor e comentarista Wilson, para que não paire dúvidas.
O cunhado do atual prefeito Carlos Alberto de Paula Junior é o repórter e suplente a vereador em Sarandi, Airton Machado.
Segundo informações este irá assumir a vaga deixada por Luiz Aguiar (PPS), pois , Aguiar estaria assumindo a chefia do gabinete novamente.
Bom domingo a todos, muita paz, saúde e prosperidade.

Postagens mais visitadas deste blog

Tal pai, tal filho?

Mera coincidência ?
--------- Um professor da UEM ia todo sábado pegar filmes em uma locadora da Avenida Morangueira. Certo dia, durante um período eleitoral, ele chegou no balcão e escolheu um monte de fitas. Quando o funcionário relacionava os filmes que seriam levados pelo professor para devolução na segunda-feira , chegou o dono da locadora, vestindo uma camiseta com a sigla PT em vermelho no peito. Enfurecido, o professor deixou as fitas no balcão, saiu bravo e mandou que cancelassem sua ficha que ali não voltaria mais. Acreditem, a história é verídica. Nome do professor: Dalto Moro (+), que aliás foi meu professor de Geografia no curso de Estudos Sociais na UEM. Dalto, muito bom na matéria que lecionava, diga-se de passagem, nutria um ódio inexplicável do PT e seu líder máximo. Aliás , o mesmo ódio que nutre seu filho Sérgio, que anos mais tarde acabou colocando Lula na cadeia.

Coisa de governador cagão

Incluir os estados na reforma da previdência é um esforço que só governadores medrosos fazem. Se o Brasil é uma federação e cada estado tem seu parlamento, qual o problema dos governadores proporem reformas próprias para as previdências estaduais e submeter seus projetos ao debate com os deputados estaduais?

O mundo não aprendeu a lição da tragedia que foi a II Guerra

Vi hoje na TV Cultura de São Paulo (Fundação Anchieta) um documentário muito interessante sobre o fim da II Guerra Mundial, mais especificamente sobre a derrotadas tropas de Hitler na Rússia e a teimosia do Japão para se render,o que só aconteceu após a segunda bomba atômica jogada no país, em Hiroshima e Nagazaki , respectivamente. Foi muito bom o editorial da emissora, que fecha o documentário. Fala da intolerância e da incoompreensão de elites políticas de alguns países, inclusive o Brasil, de não terem aprendido nada com a história.Diz o editorial que tem chefes de estado que se elegem com o voto popular e chegam ao poder pensando que o poder lhe pertence, E, em cima dessa conclusão estúpida, atropelam os princípios básicos da democracia, que é o respeito às opiniões contrárias. Não coloco issoentre aspas, porque é uma interpretação e não o texto literal. Mas uma coisa fica clara: o documentário lança uma carapuça que se encaixa direitinho na cabeça do atual presidente do Brasil, …