21 de maio de 2011

Enfim, a integração da telefonia

Está no O Diário Online:

"As concessionárias de telefonia que atuam na região de Maringá deverão implantar em, no máximo, 120 dias a integração das cidades que fazem parte da Região Metropolitana de Maringá (RMM), que a partir daí poderão se comunicar entre si sem pagar ligação interurbana. Até agora, os moradores da RMM são obrigados a fazer interurbano para falar com municípios vizinhos, mas com a nova medida passarão a pagar apenas chamadas locais".

Meu comentário: mais dia menos dia isso iria acontecer mesmo por força até, da própria existência da Região Metropolitana de Maringá.Mas, a bem da verdade, lembro que essa conquista começou em 2007, quando o então Coordenador da RMM, João Ivo Caleffi enviou o primeiro ofício à Anatel solicitando a integração, que veio em seguida para Sarandi e Paiçandu, cidades conurbadas. Depois, por medida judicial, devido a mandado de segurança impetrado pelo prefeito de Mandaguaçu, aquela cidade também deixou de pagar interurbano para Maringá. Marialva foi beneficiada mais tarde, após estudo feito in loco pela Anatel, após receber novo ofício da COMEM. Em 2010 o Coordenador Renato Machado intensificou o trabalho , orientando as Prefeituras a participarem de consulta pública, no site da Agência Nacional de Telecomunicações.

Agora, caberá ao novo coordenador da RMM , João Carvalho Pinto, retomar a luta por uma integração ainda mais importante, a do transporte coletivo urbano entre Maringá, Sarandi e Paiçandu, luta iniciada também em 2007.Diga-se, a bem da verdade, que o projeto de integração, via passe eletrônico, esbarrou na resistência do prefeito de Maringá, Silvio Magalhães Barros II, que em várias oportunidades insinuou que Maringá não podia pagar para moradores de Sarandi e Paiçandu andarem de ônibus, com a gratuidade do segundo embarque. Este foi, desde o início, o discurso da TCCC.

Nenhum comentário: