15 de junho de 2011

Inimigos para sempre é o que queremos ser...



André Gonçalves , do portal Conexão Brasília informa:

"Cena curiosa no corredor dos gabinetes do Senado, ontem, por volta das 18 horas. O casal Orlando e Regina Pessuti dava entrevista a mim, quando surge no horizonte Roberto Requião, acompanhado do assessor de imprensa e ex-secretário estadual de Comunicação Social, Benedito Pires.
Os ex-governadores ficam a menos de um metro um do outro. Ninguém se cumprimenta. Na verdade, todos os quatro fingem que não se conhecem".

PS: e pensar que Pessuti foi vice de Requião em dois mandatos no governo do Paraná. Quando Requião se desincompatibilizou para disputar o Senado, Pessuti assumiu e decidiu imprimir uma marca própria no governo. Para isso, demitiu vários requianistas encastelados no Palácio das Araucárias. Resultado: Requião ficou irado e passou a atacar Pessuti, que contra-atacou sempre, como pode e o quanto pode.
Os aliados de ontem,pois, são inimigos figadais de hoje. E pelo jeito, reconciliação é palavra fora do dicionário de ambos. Mas os dois continuam no PMDB, exercendo liderança dentro do partido. A briga vai além dos dois. Há um grupo requianista e outro pessutista. E quando se cruzam, o coro come.
Estou curioso é pra saber de que lado fica o presidente do diretório estadual Waldir Pugliesi, amigo pessoal de Pessutão e aliado de primeira hora de Requião.

Nenhum comentário: