29 de junho de 2011

O PMDB de Maringá está mais perdido que cego em tiroteio

Informa Rigon que Umberto Crispim formalizou pedido à Executiva Estadual, de cancelamento da convenção do diretório de Maringá marcada para 17 de julho. Ele deverá bater chapa com o presidente da Câmara Mário Hossokawa, que certamente se unirá ao professor Cláudio Ferdinandi, vice-reitor do Cesumar. O argumento crispiniano é de que os dois estariam a serviço do condomínio Barros, para evitar que o PMDB se alie ao PT nas eleições do ano que vem. Mário, claro, nega, e insiste que o seu partido precisa ter candidato próprio a prefeito.
Só para lembrar: em 2008 o PMDB teve candidato próprio, mas o diretório municipal presidido por Crispim, abandonou o candidato à própria sorte, depois de inviabilizar qualquer aliança com outros partidos, após a definição da chapa pura quase um ano antes do pleito.
Segunda-feira o diretório regional, sob a presidência de Waldir Pugliesi se reúne em Curitiba para decidir esta, entre tantas outras broncas internas. Se a convenção for cancelada, Crispim deverá ter seu mandato prorrogado, ou, em outra hipótese, receberá uma intervenção pela proa. Que confusão, ehim seu Araquém?

Nenhum comentário: