8 de julho de 2011

Dr. Amador rasga o verbo

"Precisamos tirar o chapéu para a coragem do Superintendente do HU, Dr. José Carlos Amador, que na sessão desta quinta-feira, na Câmara, botou a boca no mundo contra a situação caótica vivida naquele hospital. Ele disse que para o HU funcionar adequadamente, precisaria de ter, no mínimo, 8 centros cirúrgicos e 300 leitos. Possui atualmente, 2 centros cirúrgicos e 123 leitos. Lembrou que a maior necessidade do hospital é o término de sua construção que começou ha 21 anos e ainda não foi finalizada. E deixou uma interrogação no ar que soou como um desbafo: ‘Será que ainda teremos que queimar pneus na Colombo para chamar a atenção para o drama do HU?’".

. Blog do Lauro Barbosa


Pena que não fiquei sabendo antes sobre a ida do Dr. Amador à sessão da Câmara. Eu teria me dirigido para lá, porque este é um assunto que me interessa muito. Não sei se o superintendente falou sobre isso, mas se não falou devia ter soltado o verbo também sobre o excesso de demanda e a falta de responsabilidade de gestores públicos da região, que adquirem micro-ônibus e ambulâncias para transportar doentes para Maringá ao invés de concentrarem esforços na construção de hospitais de pronto-atendimento em seus municípios.

Um comentário:

JOSÉ ROBERTO BALESTRA disse...

Messias, o que eu iria comentar é o que você comentou: é preciso acabar com essa mania de encher os municípios vizinho com ambulâncias e carros-tais para exportar seus doentes. É certo que há locais com mais recursos médicos, mas eu disse MAIS, e não ÚNICOS! Quando minha saudosa mãe Elvira esteve internada no HU, pessoalmente vi o esforço de todos os funcionários e médicos de lá; eles fazem de tudo que lhes é possível pelo bem-estar daquelas pobres almas que para lá vão. Os políticos da região precisam tomar é vergonha (TODOS!!!) e se empenharem de uma vez pela imediata melhoria do HU.