18 de julho de 2011

Os guerreiros de Solano


Capa da Gazeta Esportiva

No jogo da fase de clasificação entre Brasil e Paraguai eu havia destacado o espírito de luta da seleção paraguaia, que mais parecia um exército. Ontem me convenci que era mesmo um exército, de Solano Lopes, lutando contra a Tríplice Aliaça. O Brasil jogou bem, dominou o jogo mas não chegou às redes, nem na disputa de pênaltis. A incompetência existiu sim, mas apenas na disputa de penalidades, porque com a bola rolando os time do Mano fez o que pode fazer. A defesa paraguaia, principalmente o goleiro, fez o que pode e o que não pode. Por isso não tomou gol, por isso mandou o Brasil de volta pra casa.

Nenhum comentário: