7 de julho de 2011

Saúde mental caminhou para trás

Lendo no site do Rigon a nota da presidente da Comissão de Saúde Mental do Conselho Municipal de Saúde de Maringá me recordo do dia em que a direção do Sanatório Maringá ameaçou colocar todos os seus internos em frente a Prefeitura. Seria um protesto contra o programa (revolucionário) de tratamento dos portadores de deficiência mental. O Sanatório estava se esvaziando, porque o tipo de tratamento ministrado lá era incompatível com os novos métodos.
Isso ocorreu na gestão Zé Cláudio / João Ivo. Lembro a propósito que o João estava no cargo e mandou o chefe de gabinete dar o seguinte recado para a autora da ameaça:"Pois se ela fizer isso, vamos cuidar dos seus pacientes e dar um jeito de colocá-la na cadeia".

Pelo que se observa agora, na gestão "cidadã", a situação voltou ao que se chamaria de "Status quo ante".

Nenhum comentário: