22 de outubro de 2011

Kadafi e sua Lei do Colchão



"Na Líbia de Kadafi, os aluguéis estavam proibidos.

Os líbios que não tivessem casa, era só solicitar que o governo imediatamente providenciava a construção de uma.

Uma lei em vigor, A LEI DO COLCHÃO, determinava que, qualquer cidadão líbio que soubesse da existência de casa alugada, era só atirar um colchão no quintal que a casa passava a ser sua.

Inúmeras embaixadas sofreram com essa lei já que foram ocupadas por líbios.

Um motorista líbio que ali trabalhava informou a um amigo que ainda não tinha casa, que a embaixada do Brasil era alugada.

Imediatamente esse amigo atirou um colchão e reivindicou a propriedade( uma mansão que pertencia a um italiano que retornou à Itália apos a subida ao poder de Kadafi).

O governo líbio precisou intervir para evitar maiores dissabores.

O Brasil acabou ganhando a embaixada e o líbio uma casa nova".


. Do jornalista Georges Bourdoukan, especialistas em questões do Oriente Médio e que já entrevistou Kadafi.


A Lei do Colchão está no Livro Verde, que ganhei do José Gil de Almeida, fundador do PT de Maringá e "chegado" de Kadafi. Gil, que hoje mora em Curitiba, esteve várias vezes na Líbia e certamente está revoltado com o fim que teve o seu dileto amigo.

Um comentário:

Dinor Chagas disse...

Vou começar a comprar colchões e jogar nos quintais da cidade...