7 de janeiro de 2012

Irresponsabilidade, ganância e ignorância, as verdadeiras causas das tragédias das enchentes em Minas e no Rio

O professor Gilberto Pessanha, engenheiro e geógrafo da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Uerj) culpa o descaso dos governos federal e estaduais pelas tragédias do Rio e de Minas Gerais, cujas populaões são vítimas constantes de enchentes devastadoras.
A irresponsabilidade do estado e a falta de consciência de agricultores daquela região provocaram um criminoso assoriamento dos Rios Pomba e Muriaé. "Com grande quantidade de sedimentos teve reduzida a capacidade de vazão às águas. O resultado foi alagamentos e destruição devárias cidades, principalmente do Norte fluminense".
A devastação dos morros tem sido a principal causa das tragédias nas encostas. E ainda assim há um monte babacas, que ousam em desrespeitar o Código Florestal, que impõe limites para a derrubata da vegetação nativa.

"Quando chove a água incide diretamente no solo, provoca graves erosões e os sedimentos do solo vão para a calha dos rios.Assoriados, os rios enchem tapidamente e as enchentes são inevitáveius", aponta Carlos Augusto Figueiredo, professor do Instituto de Ciências Ambientais e de Biologia da UniRio.

Fonte: Tribuna da Imprensa (online)

Nenhum comentário: