3 de março de 2012

O negócio é se queixar ao bispo

"A querida Maringá, que brotou da mata, abriga uns riquinhos que nada produzem, mas incomodam meio mundo. São mais broncos que os machadeiros da antiga derrubada. Os pobres trabalhadores braçais projetavam um futuro radioso para os filhos. Os pernósticos moderninhos só enxergam o próprio umbigo. Cultura não se identifica com usar carro importado, vestir roupa de grife e ocupar vaga de universidade.
A solução? Queixar-se aos órgãos competentes, muitos aconselham. Mas será que adianta?"

. Do padre Orivaldo Robles, em brilhante artigo no blog do Rigon sobre o barulho infernal que jovens, que se acham donos do pedaço, fazem à noite em áreas residenciais.

PS: Aproveito para sugerir ao grande sacerdote: meu caro padre Orivaldo, que tal, à moda "Brasil colonial", ir se queixar ao bispo?

Nenhum comentário: