25 de maio de 2012

A "indústria" do aditivo pode tudo

Foto:Marco Antonio Deprá (Blog do Rigon)
Nunca é demais lembrar que esta obra de rebaixamento da linha férrea e eliminação das passagens de nível em Maringá está com apenas quatro anos de atraso e com um custo, no mínimo, 150% maior do que o previsto no contrato original com a CR Almeida, graças à "indústria" do aditivo. Aqui é assim, "a gente fala, a gente faz".

Nenhum comentário: