31 de julho de 2012

Ricardo tropeça nas evidências

Na coletiva que concedeu de manhã na sede do PP em Curitiba, Ricardo Barros admitiu a interferência que faz na administração do irmão em Maringá. Disse claramente que monitora as questões pilíticas que tenham vinvulação com o processo eleirtoral "e a propaganda institucional da prefeitura tem".
Ele nega ter manipulado a licitação de R$,7,5 milhões de publicidade, mas pelo trecho da gravação em que a RPC mostrou a conversa dele e do secretármio municipal Leopoldo Fiewski fica claro que a coisa foi direcionada . Para qual das duas agências concorrentes? Ora, qual delas serve Barros em todas as campanhas e atende a "administração cidadã" desde 2005?

É de se estranhar que apenas duas agências tenham comprado o edital para uma concorrência pública de R$ 7,5 milhões. Nesse mercado, qualquer R$ 100 mil já atrai várias agências de publicidade, quanto mais um montante desse. Conta outra.

Um comentário:

Anônimo disse...

Caro Messias, lembra-se que quando ainda criança, na distante Pintadas, seus pais incutiam certos procedimentos que o acompanham seguramente mesmo após 50 e poucos anos, e a verdade era uma das maiores virtudes da qual não deveríamos esquecer jamais? Pergunto: como Maringá permitiu se deixar enganar por tanto tempo? Mas voltando à Pintadas, e tambem a cidade canção, que um dia me viu nascer, não há mal que se sobreponha ao bem, como mentira prospere por muito tempo diante da verdade.