18 de junho de 2013

Direto ao ponto


  •  As manifestações de protesto que surgem em todo o país não são contra Dilma, nãosão contra Lula, não são contra FHC. É uma insatisfação coletiva, fruto de muita demanda reprimida, da péssima distribuição de rendas, da moleza que o fisco dá para as grandes fortunas, dos gastos exagerados com a Copa. O aumento de passagens de ônibus é apenas um pretexto para a explosão social. É preciso compreender esse contexto, é um erro simplificar as coisas e achar que há um vilão ou uma vilã nessa história . A grande vilã é a classe política como um todo e nós eleitores, nos incluímos nessa, porque também votamos mal e porcamente. Se todos esses protestos tiverem , e felizmente não têm, apenas o governo como alvo, com certeza, a mobilização está fadada ao fracasso, não vai a lugar nenhum. Compreender o momento, fazer a leitura correta dos acontecimentos é tudo o que o país precisa nesse momento, até como forma de iniciarmos, pra valer, o processo de profilaxia de que tanto necessitamos. Essa é a questão, esse é o ponto.

Nenhum comentário: