21 de junho de 2013

Vamos refletir sobre a nossa desordem?

“As coisas estão a tomar um açodamento muito estranho. Emissoras de TV quase a querer conduzir as manifestações. Pessoas até então lúcidas a agir e apoiar os mais destemperados atos. Sei não. Acho que o momento é de refletir sobre a nossa própria desordem”.
. José Maschio (jornalista em Londrina)

Meu comentário: Maschio (Ganchão), um dos grandes do jornalismo paranaense, está coberto de razão. Há muito destempero nessa onda de protestos. Claro que tudo isso é positivo, que podemos começar a partir daqui as grandes reformas que o país precisa, como a reforma política e a tributária, mas que tem muita gente se aproveitando da situação, ah isso tem mesmo. Os espasmos de destempero, entretanto, não podem servir como justificativa para que se criminalize o movimento, que é nacional. Quanto às hostilidades pra cima de partidos de esquerda, é compreensível, principalmente a partir da constatação de que a instituição partidária no Brasil está desmoralizada. Ainda que agremiações como o PSTU não entrem nessa panela, ele não escapa da generalização, do nivelamento por baixo. O próprio PSTU, depois de mitigar tudo isso, deve repensar suas práticas, que podem ser frutos realmente da sua utopia socialista, mas são radicais, fruto de uma utopia socialista que não tem qualquer sintonia com a realidade nacional.

Nenhum comentário: