11 de setembro de 2013

CPI do pedágio esquenta


Informa a jornalista e blogueira Roseli Abrão que “ao participar nesta terça-feira da CPI do Pedágio da Assembleia Legislativa, o ex-procurador geral do Estado, Sérgio Botto de Lacerda, afirmou que somente uma intervenção federal resolveria de uma vez por todas a questão do pedágio no Estado.
Até hoje Requião paga o preço da frase “ou baixa ou acaba” que disse na campanha de 2002. O pedágio não baixou de preço e nem acabou, mas reconheça-se: em seus dois mandatos  após o período Lerner, Requião ajuizou 300 ações na justiça federal contra as concessionárias, mas até agora não obteve êxito, segundo Boto devido a morosidade das esferas judiciais.
Escreve Roseli: “Em outra intervenção, Botto de Lacerda questionou por que o governador Beto Richa suspendeu a ação “mais importante” que questionava todos os aditivos feitos nos contratos do pedágio entre 2.000 e 2.002 ainda mais quando o processo, que tramitava na 2ª Vara Federal de Curitiba, estava na fase de perícia técnica”.
“ Muito me espanta a suspensão, até porque o processo foi suspenso exatamente na fase mais importante que é a de perícia técnica”, afirmou o ex-procurador.

Nenhum comentário: