4 de setembro de 2013

Reforma de mau gosto


O Senado acaba de aprovar em primeiro turno um  Projeto de Lei que alguns senadores pretendem que seja a grande reforma política que o Brasil precisa . Os debates foram acalorados e teve senador que detonou  a proposta, que limita tanto a campanha que só falta dizer: é proibido fazer campanha. Na verdade é uma pretensa  mini-reforma, que entre outras coisas mantém o financiamento privado de campanha, não cria nenhum mecanismo de socialização do fundo partidário e além disso proíbe propagandas em cavaletes, placas e muros de residências. Enfim, se isso passar e virar lei, doravante quem tem dinheiro para cabalar voto passa a levar ainda mais vantagem do que as que já leva.
O processo político brasileiro, por todas as brechas que deixa para a formação de “currais” já é um escárnio, imagine como será se dificultarem ainda mais para os candidatos que só dispõem  da sua biografia e das suas idéias para o embate eleitoral.

Nenhum comentário: