22 de março de 2014

A Inês é morta.

Algumas lojas da Av. Brasil já fecharam suas portas, outras tantas estão para abrir o bico. Hoje conversei com um comerciante que há 8 anos tem uma loja de roupas entre a Getúlio Vargas e a Herval . Ele desancou o tal o tal projeto de "revitalização" que, pelo jeito, vai transformar o centro de Maringá num deserto. "Ninguém pára mais para comprar nesse trecho, pois não tem como estacionar e atravessar a avenida de um lado para outro é uma aventura", protestou.
Por falar nisso, a maioria dos engenheiros com quem conversei esta semana, reprova as intervenções que estão sendo feitas e que foram empurrada goela abaixo da população pela gestão Pupin/Barros. Impressiona a passividade da Associação Comercial, cujas manifestações contrárias à "revitalização" foram tão tímidas, que o prefeito e sua eminência parda (o Rasputin sem cavanhaque), nem ligaram. Agora a Inês é morta.

Nenhum comentário: