16 de abril de 2014

Calma Ênio, o filme é cinemascope

O dever de ofício de defender o companheiro está deixando o deputado Ênio Verri numa saia justa sem tamanho. Falta-lhe jogo de cintura, que poderia adquirir por meio de umas aulas com Lula ou até mesmo Gleisi. Quando o assunto é André Vargas, Gleisi , por exemplo, a senadora sai pela tangente, dizendo sempre que  Vargas não pode ser julgado precipitadamente, nem com condenação e nem absolvição. Assim, reforça do  o discurso "do vamos apurar e ele, naturalmente, responderá por seus atos". Ênio chega a ser passional. E numa dessas defesas que fez publicamente do companheiro,  irritou-se com repórteres que lhe faziam perguntas desconfortáveis nos corredores da Assembleia Legislativa . E aí, saiu  num rompante, deixando os jornalistas falando sozinhos. Não deu outro: acabou levando cacete pra todo lado. Hoje de manhã, os âncoras  do jornal da Rede Massa debulharam o presidente estadual do PT. Com mais habilidade teria evitado as cacetadas.
Muita calma nessa hora, meu caro. O filme é cinemascope, tem muito mais tela pela frente.

Nenhum comentário: