22 de dezembro de 2014

Empresa é punida por destratar empregado que tinha ido a velório

A terceira turma do Tribunal Superior do Trabalho confirmou o valor da indenização de R$ 3 mil por danos morais a um caldeireiro da Araucária Nitrogenados S.A. , destratado pelo supervisor ao retornar do velório de um colega. No recurso de revista o trabalhador pleiteou aumento da indenização mas a Turma considerou a quantia dentro do critério de razoabilidade.
Na reclamação trabalhista o caldeireiro afirmou que ao voltar do velório foi advertido na frente dos colegas. E, mesmo liberado pela chefia para comparecer, ouviu do supervisor que “não valia o salário que recebia e que seu trabalho não tinha nenhum valor para a empresa”. Testemunhas afirmaram ainda ter ouvido o supervisor chamar o empregado de vagabundo.
Para o Tribunal Regional do Trabalho da 9ª. Região , apenas a atitude inadequada do supervisor, quando do retorno dos empregados do velório, foi suficiente para comprovação no processo . Ele assinalou que o processo foi decidido com base em provas, que não podem ser reexaminadas em recurso de revista

Fonte: TRT/Pr

Nenhum comentário: