16 de dezembro de 2014

Que Odorico Paraguaçu não nos ouça




“O blog soube que Ricardo Barros (PP) estava tão determinado em ferir alguns egos, por ocasião da eleição da nova mesa executiva da Câmara de Maringá, que chegou a oferecer a presidência ao vereador Jones Dark, o Negrão Sorriso (PP).
Ele não aceitou, crente que não estava preparado para exercer o cargo. Aí sobrou para Chico Caiana (PTB), a segunda opção do dono da cidade”.
. Site Maringá News

Meu comentário: 
quem conhece sabe que é assim mesmo que a coisa anda funcionando por aqui. Absurdo? Põe absurdo nisso, mas Maringá virou mesmo a cidade de um dono. Nunca houve isso por aqui. Nem João Paulino, que foi o prefeito que mais marcou a história do município com sua personalidade centralizadora e, reconheça-se, competência gerencial, chegou a tanto. O domínio é evidente e se dá , sem disfarce, por meio de jogadas políticas de pura esperteza, verdadeiras chicanas que, sabe-se lá porque mistérios, nunca são desfeitas e sequer contestadas pelas ditas forças vivas da sociedade local. Inexplicável essa blindagem, não?

Nenhum comentário: