10 de outubro de 2015

Mais sujo que pau de galinheiro




Documentos enviados pelo MP da Suíça para o Brasil comprovam que um negócio de US$ 34,5 milhões fechado pela Petrobras em 2011 em Benin, na África, serviu para irrigar as quatro contas que têm como beneficiários o presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), e sua esposa, Cláudia Cordeiro Cruz; o caminho do dinheiro começa no pagamento da Petrobras à CBH, que celebrou o negócio em Benin; a conta da empresa tem como titular o brasileiro Idalécio de Oliveira, que repassou US$ 31 milhões à Lusitania Petroleum Ltd, também de sua titularidade, que, por sua vez, destinou US$ 10 milhões em maio de 2011 ao empresário João Henriques; Henriques é lobista do PMDB e fez cinco repasses para uma das contas em nome de uma das três offshores que têm Cunha como beneficiário, no valor total de 1,3 milhão de francos suíços.

   . Do site 247

Nenhum comentário: