20 de dezembro de 2015

A demagogia ao alcance de todos



“Me engana que eu gosto”. A expressão é corrente na linguagem popular e até virou refrão de música de Ivete Sangalo. E é muito apropriada para o anúncio bombástico que o deputado Ademar Traiano fez no início da semana – o de que a Assembleia Legislativa, que ele preside, “economizou” R$ 250 milhões em 2015.
. Celso Nascimento (Gazeta do Povo)
Isso não é novidade e devolução  semelhante já tenho visto muito por aí, e por aqui. A Câmara de Maringá já devolveu dinheiro algumas vezes ao Poder Executivo, com igual estardalhaço. O primeiro a fazer isso foi o presidente Antônio Paulo Pucca (que Deus o tenha),  que entregou o cheque da parte do orçamento do Legislativo não gasto ao prefeito João Paulino, também já no andar de cima.
 Eu sempre achei que o problema das casas de leis não é o que ela gasta (desde que haja racionalidade e transparência nos gastos), mas o que elas deixam de fazer em benefício da sociedade. Melhor que gaste bem todo o seu orçamento, mas cumpra o seu papel de bem fiscalizar  o Executivo e que seus componentes representem dignamente o povo que os elegeu. Feito isso não precisa essa demagogia de devolver dinheiro cheques como este cheque gigante aí, cujo efeito prático é apenas o de produzir notícias e de colocar a Mesa Diretora da Casa sob os holofotes.

   


Celso Nascimento lembra que “ não foi  a primeira vez que a Assembleia devolve dinheiro ao Tesouro. Já aconteceu em anos anteriores. Em 2013, por exemplo, a “devolução” saiu carimbada para construção de escolas em lugares bem escolhidos, por coincidência para favorecer a (re)eleição de alguns senhores deputados”.


Nenhum comentário: