25 de novembro de 2016

Inimigo do SUS



“Sistema de saúde para todos é sonho e seus defensores são ideólogo e não técnicos”. Palavras do ministro Ricardo Barros em entrevista ao portal BBC Brasil no último dia 11 de novembro. Aí o ex-ministro e professor emérito da Fundação Getúlio Vargas, Luiz Carlos Bresser Pereira não deixou por menos: “Barros é inimigo declarado do SUS”.
Em carta publicada em sua página pessoal do facebook  ele declarou:
Pouco lhe importa que o direito universal à saúde esteja na Constituição. A Constituição, ora a Constituição… E se não consegue mudar a Constituição nesse ponto, não hesita a dar todo apoio à Emenda 241, que, afirma contra toda evidência: “Não tem redução de recursos de saúde com a PEC. Isso não existe, outras despesas poderão ser reduzidas”. Quais? As despesas com educação? Ou quem sabe o deputado vai propor uma emenda à emenda, incluindo o gasto com juros, para que estes, depois, possam ser cortados?
Ao invés, ele informa que tem uma solução para a falta de recursos. O ministério elabora uma proposta de “planos de saúde acessíveis”, com cobertura de atendimento reduzida, para o público de menor renda. Ora, já existem muitos planos de saúde “populares” empenhados em enganar aqueles que os subscrevem. Planos de saúde podem ser bons para os ricos; para no máximo 15% da população. Os demais contam com o SUS, que é a maior realização da democracia brasileira. Atacá-lo, como faz o ministro Ricardo Barros, é tentar realizar o objetivo doentio da direita neoliberal brasileira: desmontar o Estado Social que o Brasil construiu desde a Constituição de 1988″.


Nenhum comentário: