1 de dezembro de 2016

Uma historinha para o Ulisses ler na cama



Dá pra imaginar quantos novos amigos Ulisses Maia  conquistou depois que se elegeu. Muitos continuam na expectativa de ser convidados para um cargo de relevância na próxima administração municipal de Maringá. Não sei como o prefeito  está administrando os assédios, mas acho que ele , hábil como é, deve estar se valendo da velha escola política mineira  que tinha em Tancredo Neves um dos seus maiores expoentes. Conta o historiador Ronaldo Costa Couto:
“Quando Tancredo estava  formando sua equipe de governo  em Minas, um deputado fez o diabo para  ser secretário de Estado. Qualquer secretaria servia. Saiu dizendo aos quatro ventos e plantando notas na imprensa  que   tinha sido sondado. Depois se promoveu a convidado. Acabou citado em todas as listas de secretariáveis.  Mas os dias passavam, e nada da confirmação do governador. Na semana da posse, aflito, foi a Tancredo.
– Governador, não sei mais o que fazer. Há dias que os jornalistas, os amigos, minha família toda, e até os adversários não param de me perguntar se vou ou não vou ser seu secretário. Já estão até ironizando. Não quero constrangê-lo, mas não sei mais o que dizer…
– Diga que convidei e você não aceitou”.

Nenhum comentário: