2 de fevereiro de 2017

Fantasmas que atormentam

Operação Quadro Negro e Operação Publicano, dois fantasmas, que não são do tipo gasparzinho, ainda sobrevoam o Palácio Iguaçu. Na primeira, o governador Beto Richa é acusado de ter recebido via caixa 2 (leia-se propina)  R$ 3,4 milhões para sua campanha de reeleição. Na segunda, acusação também de recebimento de propina, dinheiro de superfaturamento na construção de escolas, algumas inclusive que nem chegaram a ser construídas mas foram pagas. O Ministério Público acelera as investigações, que pode inviabilizar qualquer tentativa de Beto Richa concorrer a uma cadeira no Senado. Não é de se descartar o “ efeito Sérgio Cabral” no Paraná.


Nenhum comentário: