19 de outubro de 2017

Governo e mídia mentem sobre crescimento


A mídia vem usando indicadores irrelevantes para dizer que a economia brasileira está dando sinais de recuperação. Para os professores Leda Paulani (USP) e Márcio Pochmann (Unicamp) houve sim um minúsculo crescimento este ano, mas fruto das boas safras agrícolas e da liberação do FGTS dos inativos, que incrementou o consumo. Mas este é o tipo crescimento voo de galinha. Mesmo assim, o ministro Meireles falou em retomada do crescimento e a imprensa bateu bumbo nessa direção. ”É preciso considerar que diante da maior recessão da História do Brasil, qualquer índice positivo agora é sobre uma base bastante deprimida”.

Não há por parte dos jornalistas econômicos qualquer compromisso ético com a verdade dos números. Eles não falam na  queda da taxa de investimento, no desmonte do parque industrial brasileiro, no crescimento irresponsável dos gastos do governo, que só tem contingenciados as verbas de programas sociais e dos investimentos no futuro do país (caso da ciência e tecnologia) .A professora Leda diz estranhar “ que os especialistas ouvidos pela mídia falem em crescimento de 1% do PIB em 2017. Para que isso aconteça, a economia teria de crescer 2% no terceiro trimestre e outros 2,5% no último trimestre. Onde eles são formados? Ou foram cooptados?”, pergunta.

Na verdade, o que o governo está fazendo com o apoio da mídia corporativa é assombrar a sociedade brasileira para tentar justificar reformas que conduzem o país ao atraso, como a trabalhista e a previdenciária (ainda em andamento no Congresso Nacional). O noticiário distorcido da televisão, por exemplo,  não tem outro objetivo que não o de anestesiar o povo, para que ele não grite  diante da catástrofe do estado mínimo.


Nenhum comentário: