Pular para o conteúdo principal

O caso Cid Gomes e a lógica do sapo na panela



O que se discute hoje é se Cid Gomes foi louco, corajoso ou audacioso ao enfrentar um pelotão sublevado (e bem armado) da PM com uma retroescavadeira.

Se foi coragem, mostrou que é do saco roxo; se foi loucura, exibiu total irresponsabilidade e se foi audacioso, mostrou tudo isso junto e misturado. O fato concreto é que o episódio é emblemático e deve servir de ponto de partida para a esquerda sair da zona de conforto e enfrentar o fascismo com todas as suas forças.

É preciso avaliar. O PT, mais do que nenhum outro partido de esquerda tem o dever de se solidarizar com Cid, porque é evidente que o milicianismo-bolsonarista está sendo usado, justamente nos estados administrados pelo Partido dos Trabalhadores para fomentar a violência institucionalizada que venha a justificar  a necessidade de um endurecimento . O golpe na democracia parece estar sendo preparado de várias formas. A militarização do governo é uma delas e o estímulo à sublevação de policiais militares , a partir de um estado politicamente dominado por adversários ferrenhos de Bolsonaro, é outra. Só não ver quem não quer.

Por tudo o que aconteceu no Ceará  esta semana e também pelo que vem acontecendo na Bahia desde a morte do miliciano Adriano Magalhães da Nóbrega, é lícito concluir  que Bolsonaro articula  por vias transversas  e ameaçadoras da paz social, um golpe de estado. Estranha neste momento a passividade da esquerda e o silêncio obsequioso da mídia corporativa, além da timidez do Poder Judiciário, que só tem se manifestado por meio de falas isoladas de ministros do STF.

O fato concreto é que as instituições brasileiras estão parecendo aquele sapo cururu, que relaxa numa panela   sobre o fogo, onde a água fria vai mornando e convidando para uma soneca. Quando a água começa a esquentar e se aproximar do ponto de fervura, aí o sapo não tem mais força para pular fora.


Comentários

Anônimo disse…
PARABÉNS AO CID, ESTE TEM SACO ROXO, ENQUANTO ISSO "NOSSA ESQUERDA" ESTÃO NO PARLAMENTOS BRINCADO DE POLITICA OU COM AS BUNDAS GORDAS SENTADAS NOS SINDICATOS, FICAM SÓ NAS PALAVRAS DE ORDENS,ESTOU ORGULHOSO DO CID, ME FEZ RENASCER A ESPERANÇA.
João disse…
O republicanismo da desprarada Dilma e de seu incompetente ministro da justiça, José Eduardo Cardoso, ambos petistas, que deixaram a lava-jato destruir o país, levou à desorganização política de onde emergiu bolsonaro. A chapa Dilma/Temer é fruto dos tais 87% de ótimo e bom dos quais Lula tanto se gaba, assim como o congresso eleito em 2010, tambem no palanque do pt. Reféns da direita com quem lula refestelou-se durante e após seus dois mandatos, foi mantida a parelha dilma/Temer em 2014,em cujo palanque foram eleitos os deputados e senadores que casaram a presidente que, destaque-se, foi incapaz de reunir 172 votos na Câmara para impedir a instauração do processo.
Essa é a realidade.
Cássio disse…
Cid Gomes é o cara, cadê a esquerda que acha que vai vencer esses canalhas com whatsapp ou twitter, na legalidade estamos perdendo p/ o clã Bolsonazi, o fascismo não se vence com flores. Lula disse que saindo do presídio ia percorrer o Brasil, se não me engano Paris ou Roma não é o Brasil, está na hora do PT para de criticar das eleições e fazer alguma coisa fora esses dep de gravata e que o mim não representam a esquerda.
Rubão disse…
Ali não era policiais honestos e sim policiais corruptos e milicianos que invadiram e depredaram quarteis e delegacias, quebraram carros da policia e de pessoas comuns, estas greves violentas estão acontecendo em estados governados pela esquerda a mando dos milicianos que estão no poder federal, o golpe do BOzo vem ai pois ele já tem pesquisa que o povo descobriu que ele é uma farsa, que o país está indo para o precipício.
Lucio Roberto disse…
O dia que o povo brasileiro, criar vergonha na cara e começar a partir pra cima dessa quadrilha de políticos . O Brasil melhora.
"Fascismo não se combate com flores " Ciro Gomes
Raimundo Nonato disse…
Mais uma vez os irmãos Gomes se mostrando com coragem de enfrentar a familícia bozo, no entanto, ontem ouvi de gente de dentro da própria esquerda que foi uma pena o mártir não ter vindo de alguém ligado ao Lulopetismo, setores que odiaram o que aconteceu, pois deu mais voz e mídia a Ciro Gomes... Não sei o que é pior, a decepção ou a raiva de ouvir isso.
Ronaldo disse…
Para quem não sabe: Os SOLDADOS da PMCE recebem um salário base de 3,20 mil reais SEM ATRASO e foi firmado acordo da evolução com participação do governo, MP, oposição e membros da categoria que o mesmo evoluiria para 4,50 mil reais até 2022. Infelizmente, temos no estado algumas figurinhas que cresceram e planejam se alavancar em cima dessas práticas, principalmente em ano eleitoral e curiosamente às vésperas do Carnaval Como cidadão já estou farto desse tipo de chantagem, virou um hábito infelizmente. Estes elementos como já de outras vezes também fizeram a mesma coisa: Deram ordem de recolher a comerciantes (detalhe: todos encapuzados), furaram pneus das viaturas (algumas em Fortaleza foram roubadas e deixadas em meio a cruzamentos), Tomaram quartéis e se amotinaram neles junto com as supostas digníssimas esposas de escudo.
Cada qual faça a sua reflexão sobre o assunto porque a minha já está formada.
Anônimo disse…
O Nordeste tem História! O assassinato de João Pessoa resultou na Revolução de 30! Abram o olho!!! Esse país está so esperando pelo evento certo para o povo ir para rua. Aí não vai ter "atentado ao Rio Centro" que segure a massa.
Neto disse…
Precisamos e' nos inspirar na coragem dele e fazer nossa parte. Ir pra rua. E pedir a queda desse desgoverno. Nao e' possivel, que com uma atitude dessa do Cid, nao enxergamos que estamos em perigo. E temos que ser corajosos ou sera' pior.
Irineu disse…
Para além da família miliciana, que por ora governa o país, o gatilho da pistola que atingiu o Senador Cid Gomes foi puxado por mãos poderosas, que estranhamente passam incólumes ao julgamento e que deveriam ser defenestradas diariamente para que não seja esquecida a sua falta de compromisso e responsabilidade pelos ataques ao Estado Democrático de Direito e com a escalada fascista que grassa no país.

As federações empresariais (aquele time dos patos amarelos), os meios de comunicação hegemônicos (que agora apresentam-se como estupefatos) foram os primeiros a embarcar e estimular a onda ultraconservadora.

Estimuladores do ódio, investiram pesadamente com sua estrutura, influência e milhões de reais, responsáveis por “coesionar” a direita tradicional e parte do “centrão”.

Com os atores coesionados em torno do projeto antipopular, a estrutura e os milhões de reais migraram para operacionalizar a gestão do ódio, canalizados ao cidadão comum, sob maciço torpedeamento de fake news, responsáveis por produzir o fenômeno eleitoral Jair Bolsonaro

Tudo isto com ligações intrínsecas com o ultraconservadorismo e os interesses econômicos norte-americanos.

O sistema jurídico brasileiro foi cúmplice e fiador de todo esse processo, as instâncias superiores foram omissas em relação às violações de direitos, quebraram o decoro e violaram a jurisprudência.

Ministros da Suprema Corte não honraram a liturgia do cargo – por isso não condenam o presidente por também não honrar, mesmo que os ataque – e permitiram que um grupo fascista fundasse a chamada “República de Curitiba”, cujo maior expoente e violador das leis, normas e condutas, juiz Sergio Moro, foi agraciado com o cargo de ministro da Justiça pelos serviços prestados.

A “República de Curitiba”, elevada à santidade combativa da corrupção, ocupou as manchetes dos jornais e o noticiário televisivo.

Sergio Moro e Deltan Dallagnol direcionavam diariamente e nominalmente o alvo a ser defenestrado, a rede de fake news responsabilizava-se pelo restante.

Os alvos iniciais eram políticos tradicionais, especialmente da esquerda.

A história se encarregou de nos mostrar que o alvo na verdade sempre foram o Estado Democrático de Direito e as liberdades individuais.

Os ricos do país pouco se importam com o regime, democracia ou fascismo, vale até presidente miliciano, desde que leve a cabo as reformas ultraliberais que permitam ampliar seus níveis de acumulação de riquezas.

O gatilho da pistola foi puxado há muito tempo, Bolsonaro “institucionalizou” a milícia.
Marcelo disse…
Encapuzados ameaçando o comércio, saqueando carros da própria polícia. Reação de CID Gomes marca o início da reação institucional contra essas forças bolsonaristas.
De uma forma um tanto quanto atabalhoada, Cid Gomes fez algo que era urgente ter sido feito antes que os fascistas assumissem o poder: acabar com esse poder paralelo , formado por grupos de policiais militares (milícias) aliados ao narcotráfico, alinhados com a linha-dura do exército. Mas agora não será tarde demais?, os movimentos grevistas dss PMs em mais de 10 estados brasileiros, sob o comando de bolsonaristas, parece ser um pretexto para algo com que esses fascistas sonham: a decretação de um estado de sítio, perseguição contra a esquerda e minorias, execuçóes, agora que investigações sobre milícias e a execução de Marielle se aproximam do pai e dos filhos. A reação iniciou com Cid Gomes, esperamos que ainda haja tempo para reestabelecer o Estado de Direito, destruindo o poder paralelo das milícias que estão no poder no Brasil.
Irineu disse…
Heróis são figuras de um outro tempo, mais nobre, apaixonado, em que a razão não servia de álibi para a apatia. Heróis encarnam, ao invés, a razão radical, a aceitação impassível da conclusão que, desde há muito, recusamos encarar de frente, a de que é o sujeito, com seu exemplo, o único capaz de incendiar as massas.

Essa conclusão produz temor em cada um de nós, pois nos chama à radicalidade do auto-sacrifício, abandonando a apatia acovardada daqueles que, vitimados pelo espírito da época, estancam nos limites tacanhos de um individualismo hedonistas, frágil, frouxo, que busca bem-estar e segurança não importando o que seja demandado pelos ventos de mudança.

Essa conclusão radical se impôs a Cid Gomes que, em um gesto de coragem extrema, estranha aos nossos hábitos de parcimônia servil, assumiu a responsabilidade de confrontar o mal em sua faceta mais autoritária e covarde.

Cid Gomes escolheu o sacrifício de si à apatia, jogando as expectativas, de todos, no chão. À esquerda e à direita surge perplexidade diante de seu gesto: Loucura? Imprudência?

Não. O gesto de Cid Gomes pertence ao espaço em que habitam os grandes homens. Gesto de tempos outros, em que a nobreza não se fazia exceção, entre os homens. Cid, no exato momento de sua escolha, tomou para si as rédeas do destino, como o fizera Getúlio, e, assim como este, optou pela grandeza do auto-sacrifício contra o avanço do mal, acostumado a se impor diante de olhos fatigados de ver vencer a iniquidade.

cid gomes baleado herói ceará sobral

Os Ferreira Gomes, há anos, vem ensinando ao país o valor do sacrifício, carregando, quase que sozinhos, o fardo de pôr o dedo em riste contra facínoras.

Hoje Cid quase perdeu a vida, e com seu gesto entra para a história, nos exibindo o fato inescapável: sem o sacrificio de cada um de nós, sem a aceitação do fardo do exemplo, o mal que se impôs ao Brasil não recuará. Celebremos esse grande homem.

VIVA CID GOMES, HERÓI BRASILEIRO!!!!

Postagens mais visitadas deste blog

Tal pai, tal filho?

Mera coincidência ?
--------- Um professor da UEM ia todo sábado pegar filmes em uma locadora da Avenida Morangueira. Certo dia, durante um período eleitoral, ele chegou no balcão e escolheu um monte de fitas. Quando o funcionário relacionava os filmes que seriam levados pelo professor para devolução na segunda-feira , chegou o dono da locadora, vestindo uma camiseta com a sigla PT em vermelho no peito. Enfurecido, o professor deixou as fitas no balcão, saiu bravo e mandou que cancelassem sua ficha que ali não voltaria mais. Acreditem, a história é verídica. Nome do professor: Dalto Moro (+), que aliás foi meu professor de Geografia no curso de Estudos Sociais na UEM. Dalto, muito bom na matéria que lecionava, diga-se de passagem, nutria um ódio inexplicável do PT e seu líder máximo. Aliás , o mesmo ódio que nutre seu filho Sérgio, que anos mais tarde acabou colocando Lula na cadeia.

Coisa de governador cagão

Incluir os estados na reforma da previdência é um esforço que só governadores medrosos fazem. Se o Brasil é uma federação e cada estado tem seu parlamento, qual o problema dos governadores proporem reformas próprias para as previdências estaduais e submeter seus projetos ao debate com os deputados estaduais?

O mundo não aprendeu a lição da tragedia que foi a II Guerra

Vi hoje na TV Cultura de São Paulo (Fundação Anchieta) um documentário muito interessante sobre o fim da II Guerra Mundial, mais especificamente sobre a derrotadas tropas de Hitler na Rússia e a teimosia do Japão para se render,o que só aconteceu após a segunda bomba atômica jogada no país, em Hiroshima e Nagazaki , respectivamente. Foi muito bom o editorial da emissora, que fecha o documentário. Fala da intolerância e da incoompreensão de elites políticas de alguns países, inclusive o Brasil, de não terem aprendido nada com a história.Diz o editorial que tem chefes de estado que se elegem com o voto popular e chegam ao poder pensando que o poder lhe pertence, E, em cima dessa conclusão estúpida, atropelam os princípios básicos da democracia, que é o respeito às opiniões contrárias. Não coloco issoentre aspas, porque é uma interpretação e não o texto literal. Mas uma coisa fica clara: o documentário lança uma carapuça que se encaixa direitinho na cabeça do atual presidente do Brasil, …