30 de novembro de 2013

Nivelando por baixo

Impressionante mesmo: há quase nada de positivo nessa polarização entre petistas e tucanos. Pelo menos do ponto de vista político. Por isso mesmo, é guerra de babuínos no duro. Claro, existiram avanços nos dois governos. O de Fernando Henrique consolidou o Plano Real, lançado por Itamar Franco. E o de Lula, teve avanços sociais significativos. Já nenhum dos dois presidentes deu um passo a frente sequer nas reformas política e tributária. Tudo continua como antes no quartel de Abrantes. A questão ética, então, essa vai de mal a pior.

29 de novembro de 2013

Duelo ao por do sol


Bem no estilo velho oeste, estamos assistindo a um verdadeiro duelo ao por do sol entre PT e PSDB. Agoniado com as pesquisas que mantém Dilma no topo, feito febre que não cede , o tucanato parte pra cima, reagindo a uma suposta carta falsificada. Afinal, a melhor defesa  é o ataque. Mas de tudo isso o que intriga no esperneio do presidenciável Aécio Neves é que sequer toca no propinoduto paulista ,  o seu calcanhar de Aquiles de hora em diante.
É cada vez mais claro que o mensalão, em termos de disputa político-eleitoral é babaneira que já dei cacho. Mas o escândalo do transporte sobre trilhos da capital paulista está apenas começando, tem muita banana pra produzir ainda.

Quem deve estar se divertindo com essa história é a dupla Eduardo Campos-Marina Silva, porque o duelo, queiram ou não, desgasta os dois. E é por aí que a terceira via pode começar a dar sinais de vida.

28 de novembro de 2013

CC de Richa seria o autor de perfil falso da ministra

'Considero lamentável e preocupante a informação de que um funcionário comissionado do Governo do Estado do Paraná tenha criado um perfil falso e anônimo na internet com o único objetivo de me insultar e caluniar. 
Mais grave ainda, o falso perfil operava na modalidade patrocinada nas redes sociais, ou seja, era pago pelo funcionário responsável, José Gilberto Maciel, servidor comissionado da Agência de Notícias do governo do estado do Paraná, para amplificar a exposição de suas mentiras. 
Uma das grandes infâmias do perfil anônimo foi a tentativa de me indispor com as APAES, instituição da qual sou aliada histórica. Este conjunto de ações me levou a recorrer à Justiça que concordou com nossos argumentos e determinou a quebra do sigilo do site. 
Foi por meio desta quebra de sigilo, mediante ordem judicial, que se descobriu a identidade por trás do perfil anônimo. Na sentença, o juiz reconheceu que a página na internet violava meus direitos “com referências grosseiras” e determinou a divulgação do nome do caluniador, bem como a exclusão do perfil da internet. 
Assim, acredito que agora cabe ao chefe do poder executivo estadual, ao governador, esclarecer e explicar as atividades de seu servidor quando, em seu horário de trabalho, me atacava e difamava por meio de um falso perfil, bem como a origem dos recursos utilizados para o pagamento das faturas que espalharam mentiras pelas redes sociais. Como já disse mais de uma vez, até entre adversários há que haver limites.''

Brasília, 27 de novembro de 2013 
Gleisi Hoffmann

26 de novembro de 2013

Pimenta no fiocco dos outros é refresco...


A Embaixada do Brasil em Roma foi informada, por e-mail, na semana passada, sobre o risco da construção de uma fábrica de helicópteros em Maringá pela Avio International Group Holding. “Devo informá-lo de que o proprietário da empresa, Luigino Fiocco, é pessoa conhecida da justiça italiana e suíça. Na Itália, já foi condenado várias vezes por roubo, fraude, falsificação e sonegação de impostos. A última (sete anos de prisão ) foi este mês, em Cagliari, pela falência fraudulenta de uma empresa chamada Aviotech”, diz a mensagem, acompanhada de links. “Na Suíça, foi preso por tentativa de fraude e falsificação. (…) Avio International Group Holding é uma empresa em apenas papel. Na Suíça só tem um endereço (em Lugano), enquanto que na Itália há uma pequena fábrica em Mornington, onde, no entanto, não há nem trabalhadores nem funcionários (foto). (…) Na realidade Fiocco nunca produziu nem vendeu um único avião ou helicóptero. Está a organizar um golpe como o que fez uma vez na Sardenha. Na Sardenha arrecadou os subsídios do governo, no Brasil a tentar enganar qualquer investidores privados”. A mensagem, assinada por Carlo Senis, que teria sido vítima no caso Aviotech, informa ainda que o empresário estaria envolvido em outra falência fraudulenta, a da Central Soyfood International, que se comprometeu a produzir leite de soja na Sardenha mediante subsídios estatais e nunca chegou a funcionar. 
Blog do Rigon

25 de novembro de 2013

A briga dos irmãos de fé pela telinha








Waldemiro Santiago e Edir Macedo continuam medindo força por espaços na TV, especificamente na Band. Com o cofre mais abarrotado o dono da Rede Record vem ganhando a parada e jogando o dissidente da Igreja Universal para fora do vídeo. Cânticos e sermões embalam essa contenda de muitos milhões de reais. Com essa "guerra santa"  grupo Bandeirantes deve faturar este ano R$ 150 milhões com a venda de espaço para cultos evangélicos.
A última tacada do apóstolo Waldemiro foi busca refúgio na Rede TV, que tem pouca audiência mas deve melhorar seus índices agora com o público fiel e cativo da Igreja Mundial.

23 de novembro de 2013

Se multar fosse solução Maringá teria o trânsito mais tranquilo do mundo

Diz o ditado popular surgido da lógica capitalista que a parte que mais dói no corpo humano é o bolso. Mas no caso do trânsito já está provado que o bolso, por maior que seja a dor que provoque, não tem efeito pedagógico. Sendo assim, que outro objetivo move a Secretaria Municipal de Trânsito e fazer de Maringá uma campeã de multas?
Tudo bem que as ruas estão cada vez mais congestionadas , que na cidade brotam mais carros do que grama, mas a ânsia de arrecadar não tem ajudado em nada a tornar o motorista maringaense mais civilizado. Parece que quanto mais se multa, mais violento o trânsito fica.
Então, o que fazer diante desse quadro? Multar cada vez mais? Muitos motoristas não só ignoram a perda de pontos na carteira como parecem com o bolso anestesiado. Esses, certamente, tem sobrando. Porque , convenhamos, não é pequeno o número de condutores que se espremem e precisam se virar nos trinta para pagar as multas qye chegam pelo correio às suas casas. Na maioria são multas injustificáveis, fruto talvez, da falta de possível redução do intervalo da passagem do verde para o vermelho nos semáforos onde há câmeras.
Já ouvi isso de um amigo que conhece o sistema: “o tempo normal de permanência do amarelo é dois segundos, reduziram pra um segundo”. Se isso corresponde a verdade não sei, mas o fato é que há algo de muito estranho nesse sistema de fiscalização eletrônica de Maringá. Como deve haver também, algum tipo de estímulo aos guardas de trânsito, que andam caneteando legal.
Não sou contra a punição do motorista irresponsável , não. Longe de mim querer falar contra qualquer tentativa de humanização do trânsito da cidade.Mas vamos e venhamos: é preciso que o município debata mais profundamente o problema e se preciso, contrate uma assessoria técnica de altíssima qualificação, para encontrar saída pela via da conscientização, que não seja apenas a “conscientização” via bolso.
O número de multas de trânsito em Maringá, convenhamos, ultrapassa os limites do bom senso. Basta ver no O Diário de hoje, matéria que mostra dados absurdos, como este da elevação do percentual de autuações em torno de 868% em um mês. Isso é ou não é combater uma violência com outra?

22 de novembro de 2013

Adeus, amigo Batista




João Batista Lunardelli, Batista para os íntimos, ou Kid Batista para os colegas da Jacques Vídeo.Trabalhei com ele durante anos na TV Cultura de Maringá, onde fazia de tudo um pouco. Foi motorista e auxiliar de serviços gerais, mas também atacava de cinegrafista, de iluminador. Enfim, um legítimo “carregador de piano”. Extraordinária figura, grande caráter. Vai fazer falta. Aliás, já está fazendo. Que a terra lhe seja leve, grande guerreiro.

A dança dos iguais

Em matéria de corrupção, seja ativa ou seja passiva, está tudo nivelado. E a grande mídia, enfim, começa a dar sinais de fadiga e vai, aos poucos, desfazendo o biombo da proteção que vinham dando a partidos como PSDB, PPS e DEM, com um silêncio quase obsequioso em torno de escândalos que envolve a dita oposição. 
Pois bem, agora mesmo, o jornal O Estado de São Paulo vincula o caso do cartel do sistema de transporte sobre trilhos da paulicéia a políticos ligados ao tucanato, aí incluídos pepistas e deMsistas. O rombo nos cofres do governo de São Paulo foi grande, soma alguns mensalões.
Lendo esta notícia,me veio à mente uma música do Ivan Lins e do Victor Martins:"Somos todos iguais nesta noite..."









 

18 de novembro de 2013

A lei é dura mas é lei. Pra quem?

Não quero, não devo e nem tenho autorização para defender José Genuíno, que dos petistas presos é, sem dúvida , o único que entrou no esquema pela janela, como bem diz o sociólogo Rudá Ricci. Quem acompanhou minimamente a história recente da esquerda e está despido do preconceito ideológico que a mídia disseminou contra Lula e o PT, reconhecerá , enfim, que Genuíno é um militante sério, ideologicamente comprometido com a justiça social. Ficou amargo nos últimos tempos, chegando a espasmos de falta de educação, principalmente quando abordado pela irreverência dos quase sempre inconvenientes “repórteres” do CQC. Mas a gente percebia pela sua reação nos corredores da Câmara Federal, que Genuíno estava agoniado e ao mesmo tempo constrangido com a situação em que se metera. Então, se protegia das câmeras, como se estivesse sendo atacado por arma branca.
Entendam bem: quando falo em preconceito não significa que concordo com os esquemas de corrupção que o comando nacional do Partido dos Trabalhadores arquitetou (e executou) no primeiro governo Lula. Apenas acho que se é pra passar o Brasil a limpo, que não se deixe pedra sobre pedra. O STF continuará prestando um serviço de fundamental importância para a democracia brasileira se pesar sua mão também sobre escândalos anteriores, colocando as ladroagens no mesmo nível. E que a mídia não queira passar uma borracha sobre, por exemplo, as privatizações escandalosas do governo FHC e o esquema vergonhoso de compra de votos para a emenda da reeleição . O Brasil não pode mais continuar tolerando a corrupção desbragada de agentes políticos. Há corrupção e corrupção? Não, claro que não. Corrupção é corrupção e ponto final. Não importa a sigla partidária a que o corrupto pertença.
E no caso do mensalão, o comportamento dos barões da mídia é mais ou menos como aquela velha máxima: aos amigos tudo, aos inimigos a lei.

Esse natal vai ser do piru!!!


17 de novembro de 2013

"Hasta la vista, baby!"









O paranaense Henrique Pizzolato, ex-diretor de marketing do Banco do Brasil vazou na massaroba. Foi para  a Itália, terra de Cesare  Batisti , que estava no Brasil e capou o gato para o Paraguai que, dizem, é terra de ninguém. O STF deve pedir extradição do primeiro, mas depois do governo brasileiro se recusar a mandar Batisti de volta , é de se duvidar que o governo italiano vá colocar Pizzolato num avião e despachá-lo para Cumbica. Como diria o blogueiro Esmael Morais, "é mais fácil o sargento Garcia prender o Zorro do que os italianos devolverem o Henrique Pizzolato, que deve ter dito , para martelar nos ouvidos do ministro Joaquim Barbosa,  um sonoro "hasta  la vista,baby!"









14 de novembro de 2013

As tais emendas parlamentares

Maurício não é filho de Maurício, é filho de Roberto. Mas traz no sobrenome a língua ferina, a contundência. Jovem ainda, Mauricio Requião, não o irmão , mas o filho do ex-governador e atual senador da república deve ser candidato a deputado, não sei se estadual ou federal, ano que vem. Advogado especialista em políticas públicas, tal qual o pai tem discurso de esquerda, embora esquerda não pareça ser . É de Maurício essa a crítica ao instituto da emenda parlamentar, com a qual eu concordo em gênero, número e grau. Diz ele, sobre o tal Orçamento Impositivo, que obriga o governo a liberar emendas parlamentares:

Você já deve ter ouvido falar do “Orçamento Impositivo”. Aquele que garante as emendas dos parlamentares. Você sabe direito do que se trata?As emendas individuais ou emendas parlamentares são, em sua definição, acréscimos ou inclusões de dotação com recursos oriundos da anulação de dotação da Reserva de Recursos, as quais têm que ser compatíveis com o Plano Plurianual do quadriênio que estão inseridas e com as demais disposições aprovadas anualmente pela Comissão Mista de Orçamento do Congresso Nacional. Em português, são verbas destinadas individualmente por cada parlamentar para determinado município”.

A verdade verdadeira é que as emendas são moedas de troca, que permitem ao parlamentar   levar dinheiro que deveria ser de direito dos municípios diretamente para os prefeitos de suas bases eleitorais. De tal forma que tanto o presidente da república (no nosso caso atual a presidente) quanto os governadores , liberam percentuais de emendas quando querem o voto do parlamentar para seus projetos. A imoralidade está exatamente aí, na troca de favores, que no sistema político brasileiro virou prática comum, já incorporada aos costumes no jogo do poder.