Pular para o conteúdo principal

Postagens

O inferno astral do atrabiliário

  Bolsonaro anda descontrolado e chorando pelos cantos no Palácio da Alvorada, em demonstrações claras de desespero e descontrole. É o que informa o colunista Lauro Jardim, de O Globo, reforçando com fatos concretos a análise do ex-ministro da defesa Aldo Rebello.   Aldo, um dos mais qualificados analistas da cena política,   diz que   Bolsonaro é hoje um homem atormentado , que   procura mobilizar seus seguidores fanáticos para ciar uma situação de caos no país e a partir daí tentar dar um golpe. Mas o golpe é absolutamente inviável, segundo Rebello, porque não existe apoio da parte   sensata das Forças Armadas , nem da elite econômica e muito menos de forças externas como ocorreu em 1964. Bolsonaro   é um atrabiliário , que não governa e passa o seu tempo falando impropérios contra o Supremo e o TSE e atacando de forma vil, a imprensa e todos os que a ele se contrapõe.   O desespero maior   é que ele sabe dos crimes que cometeu e continua a cometer no comando do país e pressente qu
Postagens recentes

Com discrição, mas o casamento do ano

  Rosângela da Silva, conhecida como Janja, é formada pela Universidade Federal do Paraná e foi uma das líderes da vigília de quase dois anos na frente da Polícia Federal, em Curitiba,onde Lula esteve preso. Ela era uma das poucas pessoas que conseguia entrar no presido da PF para visitar o ex-presidente. Os dois já se conheciam de longa data mas começaram a namorar nesse período e vão se casar no próximo dia 18, ela aos 55   e ele aos 74, salvo engano. E o Brasil que já teve uma antropóloga como primeira dama (Ruth Cardoso), poderá ter uma socióloga.  

O pior mínimo desde o Plano Real

  "Jair Bolsonaro vai terminar seu mandato como o primeiro presidente, desde o Plano Real, a deixar o salário mínimo valendo menos do que quando entrou. Nenhum governante neste período entregou um mínimo que tivesse perdido poder de compra". .   Cássia Almeida e Taís Codeco  (O  Globo)

"Se gritar pega centrão, não fica um meu irmão..."

  As relações promíscuas de Bolsonaro com o centrão consolida a posição do atual governo como o mais corrupto da história do Brasil, desde Deodoro. Isto é fato: desde que Temer, o vampiro brasileiro, usurpou o poder, após tramar contra o mandato da presidente Dilma , de quem era vice, que o nosso país anda feito caranguejo. Tudo piorou com Bolsonaro, que luta para continuar no poder e completar o seu projeto de afundar o Brasil de vez. Por falar nisso, lembra que nos primeiros dias do governo Bolsonaro o general Heleno cantarolava "Se gritar pega centrão, não fica um meu irmão"?. Pois é,  ele e seu chefe Bolsonaro acabaram abraçando o centrão e chafurdando na pocilga...

O Brasil envenenado

  A agricultura brasileira tornou-se o paraíso dos inseticidas proibidos no mundo civilizado. A comida do brasileiro está sendo envenenada a cada dia. Cenas como esta são vistas com frequência cada vez maior, principalmente depois que a ex-ministra da agricultura, Tereza Cristina, entrou em cena para facilitar a liberação de venenos. E para isso contou com o empenho da chamada bancada ruralista na Câmara, que tem como um de seus principais lideres, o deputado maringaense Luiz Nishimori, não por acaso , relator do projeto de lei que flexibiliza regras para a liberação de agrotóxicos no Brasil .

Privatizar empresas estratégicas é burrice

Quem há de dizer que o ex-ministro da economia Bresser Pereira, do governo Sarney , é de esquerda? Só   alguém de ignorância extrema diria. Pois vem dele, Bresser, uma crítica contundente ao programa de privatizações do governo Bolsonaro. Para o economista, privatizar empresas estatais monopilistas, de setores vitais para a segurança nacional, é um equívoco e uma burrice sem tamanho. Segundo ele, só a ganância do setor privado (interessado) e a  estupidez dos gestores públicos, explicam a política privatista do governo Bolsonaro. Bresser não disse com essas palavras, mas deixou claro que considera crime de lesa pátria a privatização, por exemplo, da Eletrobrás.  

Expressão fascista, violenta e muito perigosa

  “ Deus acima de tudo”   é uma expressão fascista, porque na verdade não é Deus, é uma projeção de Deus. Bolsonaro usa a projeção de Deus para impor à sociedade uma determinada moral, que é falsa. Isso esconde a arrogância e a sede de poder que ele tem. “ Deus acima de tudo” , por tanto, é uma formulação, perigosa e violenta do ponto de vista político. E é antibíblica, porque Deus não está acima e nem abaixo de ninguém, Ele está no meio de nós. Quando Bolsonaro enfatiza essa expressão, “Deus acima de tudo” , é o próprio Bolsonaro acima de tudo, ele transforma Deus em moeda.      . Pastor Henrique Vieira, Dr. em Teologia e Sociólogo do Rio de Janeiro

O grande tripé

  O tripé que sustenta o péssimo governo Bolsonaro é formado pelo PP, partido do Lira, do Ciro Nogueira e do Ricardo Barros; pelo Republicanos – do Edir Macedo e PL, do Valdemar Costa Neto. Aí está o núcleo duro do Centrão, que reúne mais de 200 parlamentares, os mais fisiológicos do Congresso Nacional. Foi pra ter esse tripé ao seu lado que Bolsonaro criou o Orçamento Secreto e através dele Lira e Ciro Nogueira botaram pra jambrar o plano de gastança de quase R$ 20 bilhões via emendas do relator. Parece complicado entender esse jogo, mas saiba que é nele que está a maior fonte de corrupção   do governo mais corrupto da história recente do Brasil. Mas a mídia corporativa, que só critica no varejo, e mesmo os partidos de oposição, que se beneficiando ou não se calam, é que dão a triste certeza de que tá tudo dominado.

Bolsonaro, o semeador do caos

  Bolsonaro usou o caso Daniel Silveira para criar uma puta crise institucional no país. Com isso, ele tira o foco da corrupção que invade seu governo, via principalmente Ministério da Educação. Tira também os holofotes sobre os atos criminosos de seus filhos, envolvidos com tráfico de influência e rachadinhas e tira o foco sobre sua administração caótica e o fato dele mais passear e fazer motociatas do que trabalhar. Tira também as lentes da verdade sobre seu discurso belicista de constante propagação das armas e por via de consequência, da morte. Agora, imagine que merda que vira este país numa eventual reeleição do Bolsonaro, em quem milhões de pessoas de boa fé continuam acreditando. Não, mil vezes não, o Brasil não merece o prolongamento da tragédia do bolsonarismo.