14 de agosto de 2012

O falso discurso da proposta banaliza o debate

A Associação Comercial de Maringá lança nessa sexta-feira ao meio dia a campanha “Voto Consciente”. O objetivo, pelo que parece, é chamar a atenção para o abuso do poder econômico na campanha. Tomara que isso tome corpo e a repulsa à ostentação contamine a cidade. Não é possível que o eleitorado vá se deixar levar novamente pelo excesso de exposição e pelo show de computação gráfica que verá nos programas de TV.

Por falar nisso, a expressão PROPOSTA será pronunciada à exaustão. Vai ter candidato enchendo a boca para falar “propoooooosta”. Penso que programa de governo qualquer um pode ter, e bom programa, elaborado invariavelmente por equipe de técnicos altamente qualificados. Mas o discurso da PROPOOOOOOSTA não pode inibir o debate político, da confrontação de idéias e de biografias. A campanha é o espaço da apresentação de proposta de governo, mas é também o espaço da denúncia. Pela simples e boa razão de que o engessamento do debate eleitoral com a banalização da palavra PROPOSTA, é antes de tudo, desrespeitoso ao eleitor.


Então é assim: quem não tem passado limpo que não se exponha aos holofotes da democracia.

Nenhum comentário: