17 de setembro de 2015

Ricardo Janene Barros




“Ricardo Barros , que um dia o deputado André Vargas apelidou de “Leitão Vesgo” , por conta do seu apetite mamando numa teta e de olho na outra, chegou a um patamar político em que não se pode desmerecer ser, de fato, um estrategista político.
Desde os tempos em que foi prefeito de Maringá, montando naquela região uma estratégia que tomou conta politicamente não apenas de uma cidade mas de toda uma vasta área política, Ricardo Barros mostrou um apetite que foi consolidando a medida que José Janene, seu ídolo político, ia deixando claro a necessidade de se expandirem em termos nacionais.
Enquanto Janene caia em desgraça por causa do Mensalão, Ricardo Barros ia ocupando espaços e espalhando estrategicamente  sua atuação, pela participação da esposa Cida Borgheti  e do irmão Silvio Barros, que cuidou de transformar em deputada e prefeito, respectivamente, dominando de vez o cenário político maringaense.
Quando veio para Curitiba tentar via capital uma disputa senatorial, onde por muito pouco não conquistou o espaço nacional, Ricardo Barros já havia se transformado em “dono” do PP, aproveitando inclusive o espaço deixado por José Janene, que havia falecido.
Com Nelson Meurer sendo presidente de direito enquanto de fato era Rocardo Barros quem fazia do PP um partido bem situado tanto no plano estadual, onde sua esposa virou coparticipante  do governo, quanto no cenário nacional onde virou deputado federal e líder do governo Dilma, o filho do saudoso Silvio Barros mostrou que politicamente é hoje um dos principais nomes da área nesse Estado.
Com a esposa transformada em vice-governadora e desde já candidata à sucessão de Beto Richa, mais o irmão que emplacou como secretário de governo e a filha que virou deputada estadual, Ricardo Barros deita e rola no cenário político paranaense, mostrando que as lições que aprendeu politicamente com José Janene foram, de fato, bem aproveitadas.
Nelson Meurer, presidente do PP, ficou com o ônus de tudo que Janene deixou de ruim nessa área de atuação partidária, estando na mira, inclusive , de ser preso a qualquer momento pelos estragos dos quais participou no processo do Petrolão, enquanto Ricardo Barros virou, inclusive , relator do orçamento do governo, deitando e rolando com palpites políticos que tentam salvar Dilma Roussef de uma situação ainda mais ridícula do que aquela onde se encontra na atualidade.

Hoje, quem conhece a história política paranaense e vê Ricardo Barros dominando o cenário  em nome do PP, sente que as lições que aprendeu com José Janene, aquele que sempre costurou uma situação favorável , quaisquer que fossem  as dificuldades a serem enfrentadas, transformaram Ricardo Barros em um verdadeiro Ricardo Janene Barros”.

   . Jornal Impacto Paraná

Nenhum comentário: