1 de agosto de 2017

Dois motivos para desarranjo intestinal no Palácio Iguaçu

O colunista político da Gazeta do Povo (online) Celso Nascimento deu duas notas esta semana  (reproduzida pelo blog do Cícero Catani) que devem ter deixado o governador Beto Richa com a pulga atrás da orelha. A primeira delas tem a ver com a Operação Quadro Negro, que aponta desvios de dinheiro grosso da construção e ampliação de escolas estaduais para o caixa 2 de algumas campanhas, inclusive a do próprio governador. Diz Celso que os valores desviados são bem maiores do que os já divulgados pela imprensa paranaense, entretanto o que  mais  apavora ocupantes de peso do Palácio Iguaçu e da Assembleia Legislativa é a riqueza de detalhes e a consistência das provas contra os envolvidos. Há casos de obras jamais realizadas que teriam sido pagas para a construtora Valor e parte do dinheiro repassada “a políticos do andar de cima”.
Na questão político-partidária propriamente dita, a nota que andou tirando o sono de Beto e seu grupo, foi a do surgimento, com musculatura eleitoral, do  deputado federal Rubens Bueno para o Senado. Rubens costura uma chapa majoritária do PPS com o jovem prefeito de Guarapuava Cesar Silvestre para governador. Sondagem da Paraná Pesquisas mostra Rubens Bueno com 20% das intenções de voto, tecnicamente empatado com o governador, que tem 22%. Mostra também que o perfil de Silvestre compete diretamente com Ratinho Júnior. Os dois disputando a sucessão estadual na mesma faixa, facilitam a vida de Osmar Dias, e mais ainda, a de Requião, cuja volta ao Palácio do Iguaçu significaria pesadelo para Beto Richa.


Nenhum comentário: