6 de novembro de 2018

Bolsonaro pisa na bola com o mundo árabe e deixa o agronegócio com a pulga atrás da orelha


O QUE BOLSONARO QUER DE ISRAEL, UMA FÁBRICA DA GLOCK OU OS DRONES ASSASSINOS?

O presidente eleito vive cheio de mesuras para o lado de Israel, mas deixa transparecer um certo ar de provocação ao mundo árabe. O anúncio que fez de levar a embaixada brasileira de Telavive para Jerusalém,  pode criar sérias consequências para o agronegócio brasileiro, que tem nos países árabes seus grandes compradores, principalmente de  frangos e derivados.

Os empresários catarinenses desse setor apoiaram Bolsonaro com todo entusiasmo , mas se a mudança da embaixada se concretizar,  terão muitos contratos cancelados.

Mas afinal, que interesses o Brasil pode ter mais em  Israel do que nos países árabes? E o que o Brasil compra de Israel? Compra quase nada. Talvez Bolsonaro esteja agora interessado nos drones que matam e na vinda pra cá de uma fábrica da Glock. Era dessa marca a pistola que os assaltantes tomaram dele no Rio, onde levaram também a moto e o capacete do  deputado.

Não me recordo de nenhum premier do estado de Israel já ter visitado o Brasil. Diante do flerte do presidente brasileiro eleito em 28 de outubro com o governo israelense, é possível que o presidente Benjamin Netanyahu venha para a posse.

Se não vier, ele pode até mandar para Bolsonaro uma pistola Glock de presente. Talvez Netayahu não queira perder tempo viajando para um país onde tem pouco interesse comercial.
Pra ele,  deve ser mais interessante ficar lá, planejando ações de massacre ao povo palestino.

Nenhum comentário: