Pular para o conteúdo principal

Postagens

8 meses de trabalho e uma super aposentadoria?

Cida Borgheti ficou 8 meses como governadora e luta por uma aposentadoria que lhe garantiria um salário mensal (vitalício) de R$ 30 mil. A Alep disse não e o governador Ratinho Júnior disse que só se ela for pra Justiça e ganhar o direito de receber tão indecentes proventos.
Postagens recentes

Um exemplo que vem da Argentina

Cristina Krchner liderava as pesquisas para presidente na Argentina e decidiu abrir mão e se colocar como vice de Alberto Fernandes. Isso pode servir de inspiração para Lula , caso esteja elegível em 2022 ?Imagine a dobradinha Ciro-Lula, ou Ciro Haddad para derrotar a direita? É bom ter em mente que , apesar de estar representada por um presidente alá Didi Mocó, a direita brasileira não pode ser menosprezada. Mas claro, há dificuldade maiorreside no restabelecimento de relações entre o petista e p pedetista, bastante danificada durante e depois do segundo turno. Os petistas vão dizer, até com certa razão, que Ciro anda fazendo gol contra a esquerda, ao detonar o Partido e seu principal líder. Mas as espetadas são dos dois lados. Basta que ambos calcem as sandálias da humildade e pensem primeiro no país, para depois olharem para os próprios umbigos.

A cultura do individualismo pede passagem

“…É um lugar público e as pessoas não podem levar seus filhos, seus pets. Não têm condições de caminhar nem em uma calçada, porque uma pessoa se acha no direito de morar na rua. 
Quem disse isso foi uma Secretária Municipal de Assistência Social, por acaso, uma Policial Militar, eleita vereadora em Porto Alegre. Se dependesse dela, os moradores de rua da capital gaúcha seriam todos colocados dentro de containers e trancafiados, para não atrapalhar os que tem bens e que usam ruas e praças para passear com seus cães de estimação. Engana-se quem acha que a “Comandante Nádia” é ave rara. Não é. Temos milhares, talvez milhões de exemplares que andavam escondidas. Andavam, porque com a propagaçãoda cultura do individualismo, que nunca foi tão exacerbada como agora no governo Bolsonaro, colocam suas caras pra fora e exibem, quase como troféus, o seu ódio ideológico e o seu preconceito social.

Sobre ser ou não ser petista

"Eu não sou petista, mas votei no PT.
Como assim??? Se você votou no PT você é petralha, digo, petista . . .
Ah, que preguiça de explicar! A mesma preguiça que eu tenho de explicar que não quero a socialização da pobreza, mas a redistribuição das riquezas.
E também dá preguiça de explicar que redistribuir riqueza não significa tirar de alguém uma das suas TVs de LED e dar a um morador na rua.
E preguiça de explicar que pessoas que moram na rua não são necessariamente vagabundos.
Que cotas em universidades não 'tiram' vagas de ninguém.
Que artistas que defendem a democracia não vivem à custa da Lei Rouanet (dá preguiça de explicar como funciona a lei Rouanet, também).
Que bolsa-família não estimula pessoas pobres a terem mais filhos.
Que se alguém acha que já tem pobre demais no mundo, mas é contra a descriminalização do aborto, além de ser um idiota elitista é, também, um sujeito desprovido de qualquer coerência.
Que a descriminalização do aborto não é um método contracep…

Pra não dizer que não falei das flores...

O Clube.38 está na moda e está na mídia. Localizado na cidade catarinense de São José, tem como assíduos frequentadores os irmãos Carlos e Eduardo Bolsonaro. Lá esteve também, curiosamente na mesma época em que Carlos passou uma temporada treinando duro para aperfeiçoar a pontaria, ninguém menos de que Adélio Bispo. Adélio estava desempregado e foi de Montes Claros para São José fazer uma horinhas de aula de tiro, que custa a bagatela de R$ 100,00 a hora. Depois, o homem que esfaqueou Jair Bolsonaro passou um mês na cidade catarinense e só depois retornou àMinas. “Dois dias após Adélio ter ido treinar sua mira no clube, Carlos chegou ao local para mais um fim de semana de descanso em meio às armas”, publicou em reportagem o site DCM. A pergunta que fica é a seguinte: como explicar que Adélio, que treinava tiro e que, pelo menos teoricamente era um exímio atirador, cometeu um atentado a faca contra um candidato a presidente da república? Mesmo cometendo o ato tresloucado no meio de uma m…

Está em curso mais um crime de lesa pátria

Volta ao debate a possibilidade de privatização do saneamento básico no Brasil. A MP 868/18, que tramita no Congresso Nacional, dá à ANA (Agência Nacional de Águas), poderes para autorizar os municípios a fazer parcerias com o setor privado para implantação (ou manutenção) dos seus sistemas de água e esgoto. Na prática , é a privatização, o que transforma água, que é um direito inalienável, em mercadoria. O nome disso é crime de lesa pátria.

O que disse o ex-primeiro ministro de Portugal sobre Moro

"Não é apenas um problema institucional, é uma tragédia institucional"


A nota oficial de José Sócrates: O juiz valida ilegalmente uma escuta telefônica entre a Presidente da República e o anterior Presidente. O juiz decide, ilegalmente, entregar a gravação à rede de televisão Globo, que a divulga nesse mesmo dia. O juiz condena o antigo presidente por corrupção em “atos indeterminados”. O juiz prende o ex- presidente antes de a sentença transitar em julgado, violando frontalmente a constituição brasileira. O juiz, em gozo de férias e sem jurisdição no caso, age ilegalmente para impedir que a decisão de um desembargador que decidiu pela libertação de Lula seja cumprida. O conselho de direitos humanos das Nações Unidas decide notificar as instituições brasileiras para que permitam a candidatura de Lula da Silva e o acesso aos meios de campanha. As instituições brasileiras recusam, violando assim o Pacto Internacional sobre os Direitos Civis e Políticos que o Brasil livremente s…

"Liberou geral " das armas pode piorar...

A jornalista e escritora Marisa Marega, uma das ativistas mais empenhadas no combate à violência doméstica constata :


“O feminicídio avança . Uma mulher morre a cada duas horas no Brasil. E tudo piora com o discurso armamentista do presidente da república. Neste momento, com a liberação das armas pelo governo de Jair Bolsonaro, entidades como o Fórum Brasileiro de Segurança Pública, o Instituto Maria da Penha e a Agência Patrícia Galvão, que investigam a violência contra a mulher, são unânimes em projetar que a situação só vai se agravar. A arma dentro de casa será a ferramenta ideal que os machões usarão para cometer o feminicídio “num surto”, “sob violenta emoção”. E aí fica a pergunta: já que o Estado se omitiu e ainda agravou a situação com a liberação das armas, o que você sugere para salvar a vida das mulheres ameaçadas?”


Antecipação de pagamento...

"Falem o que quiserem do capitão presidente, mas burro ele não é, ou não teria vencido a eleição em 2018. Pode parecer uma loucura _ e é _, mas Bolsonaro já está pensando na reeleição em 2022. Foi só por isso, e para agradar à sua seita nas redes sociais, que ele antecipou o pagamento da fatura a Sergio Moro por ter prendido Lula e deixado o campo livre para a sua vitória".
. Ricardo Kotscho (Balaio do Kotscho)

À moda Rolando Lero

"Em qualquer país civilizado do mundo o combate a corrupção é cirúrgico. É como a quimioterapia, que ataca o tumor cancerígeno mas preserva a vida do paciente. No Brasil o que a Lava-Jato fez, a pretexto de investigar e punir os corruptores, atingir em cheio as empresas da construção civil pesada e assim e assim, fechar em curto espaço de tempo mais de 300 mil empregos".

Esta fala foi parte do questionamento do deputado Paulo Teixeira em uma audiência pública com o ministro Sérgio Moro na Câmara Federal. Foi sessão quente, de muito bate-boca , exatamente porque parlamentares da base do governo, se irritavam cada vez que um oposicionista colocavam o ex-juiz em situação desconfortável. Á questão levantada por Teixeira, Moro respondeu com evasivas e tergiversações.

Repulsa a Bolsonaro atravessa oceanos

Da jornalista e premiada escritora portuguesa  Alexandra Lucas Coelho, no jornal Público, de Lisboa: 
" O pior inimigo do Brasil está sentado no palácio em Brasília. É o próprio presidente eleito. Escrevo esta crónica em Salvador, entre vir de Brasília e partir para São Paulo. E em menos de uma semana os crimes são tantos que fica difícil actualizar. Estamos a um ritmo mais do que diário. Bolsonaro é um criminoso horário. A cada hora, é mais chocante para o Brasil, e para o mundo, que esta criatura tenha sido eleita. Foi cúmplice quem contemporizou na campanha, ou não quis ver nem ouvir, apesar de tudo o que estava na cara, e no ouvido. Mas, pior, é cúmplice quem, depois de quatro meses e nove dias de destruição, continua a teimar, ou acena com a legitimidade democrática. Parceiros no crime de um destruidor em massa, serial".

A escatologia de Olavo pede passagem

O BRASIL NAS MÃOS DO "BRUXO DA VIRGÍNIA" 

----------------------- Os generais que hoje são destratados da maneira mais desrespeitosa possível, imaginavam que marcariam forte presença em um governo normal. Por achar que Bolsonaro, eleito de forma surpreendente presidente da república, passaria muito longe do capitão indisciplinado e várias vezes punidos por seus superiores no Exército, eles foram fundo no apoio. Não demorou para se darem conta de que caíram do cavalo, ou como diria um amigo meu, foram expelidos do dorso equino. As bravatas do capitão reformado são, evidentemente, diferentes das bravatas do capitão da ativa, mas ele continua bravateiro. Agora incentivado pelos filhos indóceis (também políticos) e por um guru amalucado que mora nos Estados Unidos e de lá esculhamba o generalato da reserva, o presidente Jair Messias continua com extrema dificuldade de descer do palanque. E, orientado pelo “bruxo da Virgínia”, o presidente inicia um criminoso processo de destruição …

Bolsonaro não será recebido com Flores no Texas

Luciana Kornalewski, este é o nome da brasileira que lidera o grupo  "Mulheres da Resistência no Exterior", responsável direto pelas hostilidades que Bolsonaro enfrentaria caso fosse a Nova York receber um certo título de homem do ano. Agora ela está mandando o seguinte recado ao presidente brasileiro: "Nos aguarde em Dallas".
f