Pular para o conteúdo principal

Postagens

Coisa de governador cagão

Incluir os estados na reforma da previdência é um esforço que só governadores medrosos fazem. Se o Brasil é uma federação e cada estado tem seu parlamento, qual o problema dos governadores proporem reformas próprias para as previdências estaduais e submeter seus projetos ao debate com os deputados estaduais?

Postagens recentes

Isso é grave, gravíssimo

" O procurador da República Deltan Dallagnol, coordenador da força-tarefa da Lava Jato, montou um plano de negócios para lucrar com eventos e palestras na esteira da fama e dos contatos conseguidos durante a operação, mostram mensagens obtidas pelo Intercept e analisadas em conjunto com a equipe da Folha de S.Paulo. Em um chat sobre o tema criado no fim de 2018, Dallagnol e um colega da Lava Jato discutiram a constituição de uma empresa na qual eles não apareceriam formalmente como sócios, para evitar questionamentos legais e críticas. A ideia era usar familiares. Os procuradores também cogitaram a criação de um instituto sem fins lucrativos para pagar altos cachês a eles mesmos, além de uma parceria com uma firma organizadora de formaturas para alavancar os ganhos do projeto". . The Intercept Brasil

A quem interessar possa...

PAULO GUEDES DIZ QUE O BRASIL ESTÁ NO FUNDO DO POÇO. E ESTÁ MESMO. SABE PORQUE? 
------------------- O corte dos investimentos feitos a sangue frio pelo governo Temer e avalizado por um Congresso Nacional de maioria cúmplice colocou o Brasil na marcha do encolhimento da atividade econômica. O primeiro passo foi a implementação da insegurança jurídica no mundo do trabalho e a redução drástica do emprego e por consequência, da massa salarial. Se não tem salário, não tem consumo. Se não tem consumo o comércio afunda, a indústria capota, a arrecadação do Estado despenca. Era de se esperar que o governo a ser eleito em 2018, fosse quem fosse o presidente, chegasse com o espírito de reativar a economia, unindo o país em torno de um problema gravíssimo, só solucionável num quadro de paz política. Invés disso, o que fez o eleito? Transformou os embates do palanque eleitoral em cizânia , iniciou o mandato com discurso e práticas revanchistas e o pior, surfando numa onda de absoluta mediocridade…

Simples assim

A jovem promessa Tábata Amaral tinha todo o direito de votar a favor da reforma da previdência.Mas tinha que ter levado a sua dissidência para dentro do partido e não para o plenário da Câmara. Ao contrariar o fechamento de questão do PDT, mandou às favas a fidelidade partidária.Na verdade, os partidos estão desacreditados, mas quando aparece um com um mínimo de coerência, a fidelidade precisa ser respeitada. Gostemos ou não, a democracia não existe sem a instituição partidária que, claro, precisa se reinventar, mas não se submeter à esculhambação maior do que a já existente.

Algo em comum entre os dois Paulos

Paulo Henrique Amorim era um jornalista premiadíssimo. Mas sempre corajoso e dizendo o que pensa, sofria pressão o tempo todo. A irmã dele, que mora na França e veio para o velório, disse que PH não ficou abalado com o afastamento do Domingo Espetacular, da Record, porque já estava acostumado a ser punido pelas emissoras onde trabalhava, por conta de pressão de políticos por ele criticados. Ela lembrou que, quando estava na Band, PH foi afastado do comando de “Fogo Cruzado” (por pressão do então presidente Fernando Henrique Cardoso), pouco depois de ganhar um prêmio pela qualidade do programa de entrevistas. O que o teria abalado mesmo, foram os cerca de 100 processos que recebeu por seus comentários ácidos no blog Conversa Afiada, contra lideranças políticas influentes. Sempre bem informado ele era um crítico ácido da direita brasileira. Ultimamente vinhapegando no pé do ex-juiz Sergio Moro, que para ele seria o principal responsável pela quebradeira da das empresas da construção civ…

O coração tira de cena a conversa afiada de PH

Contundente, muitíssimo bem informado e firme em suas opiniões, Paulo Henrique Amorim era mais que um simples jornalista e apresentador de televisão. Era um analista econômico qualificado. Morreu de infarto fulminante esta manhã aos 77 anos. Uma grande perda para o jornalismo democrático.

Barulho ensurdecedor nos ouvidos do "roedor"

Começa daqui a pouco o ato unificado dos serivodores estaduais, que vão mandar um recado muito duro ao governador Ratinho Júnior, que pelo jeito quer vê-los passando cada vez mais privações. A manifestação gigante será na Praça 19 de Dezembro, centro da Capital. De lá os manifestantes irão em passeata até o Centro Cívico onde ficam i Palácio Iguaçu e a Assembleia Legislativa.

“A nossa greve está crescendo a cada dia. Os servidores estão indignados com a forma como o governador tem nos tratado e precarizado os serviços públicos. Dia nove voltaremos às ruas para exigir o que é nosso por direito e, mais uma vez, defender serviço público de qualidade para todo o povo paranaense”, declarou o presidente da APP-Sindicato, professor Hermes Silva Leão.