22 de agosto de 2016

VEJA vasa mais uma vez, agora para beneficiar Serra e Aécio


“Entramos em um dos mais interessantes quebra-cabeças da Lava Jato: a operação fruto da árvore envenenada, possivelmente montada para livrar Aécio Neves e José Serra das delações da OAS. Trata-se do vazamento parcial da delação do presidente da OAS Léo Pinheiro, implicando o Ministro Dias Toffoli, do Supremo Tribunal Federal”.
É o que escreve Luis Nassif em seu site GGN.
Parece realmente muito claro que foi um vazamento para dar pretexto para que delação não haja, pois o que se especula é que “a delação do Léo Pinheiro seria devastador para Serra e Aécio Neves. O teor da delação é nitroglicerina pura. Mas a justiça considera que qualquer suspeita ilegalidade na condução do inquérito anula todo o processo. E a antecipação do que Léo Pinheiro disse pela Veja, cartacteriza o que se anda chamand de “fruto da árvore envenenada”. O esforço para que as investigações feitas a partir da delação seja anuladas é grande. Salvar Serra e Aécio  Neves é um objetivo bastante claro.
Nassif aponta que “foi assim com a Operação Castelo de Areia e foi assim com a Satiagraha”. A primeira sucumbiu diante de uma possível delação anônima e a segunda, por conta de algum deslize técnico dos investigadores. Assim, os grandões citados escapara ilesos, inclusive o banqueiro Daniel Dantas. Sobrou apenas para o delegado da PF Protógenes Queiroz, até hoje pagando o preço do fracasso da Operação Satiagraha,



Nenhum comentário: