27 de novembro de 2012

A carreira do ÃO no país da corrupção


Servidor se diz ameaçado de morte


O assunto é grave, relata o servidor municipal de Maringá  e blogueiro Paulo Vidigal
" É de conhecimento público que no último dia 20 protocolei uma denúncia de uso indevido do patrimônio público. Por uma questão de princípios tomei o cuidado de não expor aqui no blog o nome da pessoa denunciada e o citado vídeo, embora vários foram os pedidos do pessoal da imprensa para divulgar.
Para minha surpresa chegou ao meu conhecimento uma ameaça de morte feita contra mim. Essa informação me foi dada por uma pessoa e preferi acreditar no que ela me disse do que correr o risco. Novamente não citarei nomes, mas tomei a precaução de registrar um boletim de ocorrência na delegacia de polícia, inclusive citando os nomes dos autores da ameaça.
É lamentável que nos dias de hoje ainda exista esse tipo de comportamento, típico da época dos coronéis quando as coisas eram resolvidas na base da violência.
Finalizo deixando um apelo sincero às pessoas citadas na denúncia de uso indevido do patrimônio e na ameaça: falem a verdade, assumam os erros que cometeram. Pois tenho a consciência tranquila de que falei a verdade e dela não abro mão.
Peço o apoio dos camaradas, companheiros e amigos para que divulguem e repudiem essa atitude.
Obrigado"

22 de novembro de 2012

A presidente, e não a presidenta



As lideranças petistas querem porque querem que a linguagem pátria incorpore a palavra presidenta ao vocábulo nacional, contrariando toda a lógica do  que os professores de português  chamam de “particípios ativos como derivações verbais”. Por exemplo: o participativo ativo do verbo atacar é atacante e não atacanta;  o de pedir é pedinte e não pedinta. Logo, o de presidir é presidente e não presidenta.
Repito trecho de um texto que circula pela internet desde que a presidente Dilma determinou que ela deveria ser chamada de presidenta e ponto final.
Diz o professor de gramática Hélio Fontes, de Santa Catarina, em seu artigo “Olha a vernácula!” :

 “A  presidente se comporta como uma adolescente pouco pacienta que imagina ter virado eleganta ao se eleger. Esperamos vê-la um dia sorridenta numa capela ardenta, pois esta dirigenta política, dentre tantas outras suas atitudes barbarizantas, não tem o direito de violentar o pobre português, só para ficar contenta”.

É por essa e outras que eu me recuso a seguir o protocolo organizado pelo Gabinete Civil, por determinação da própria Excelentíssima Senhora Presidente da República. Seguirei grafando o mais alto cargo da “república brasílis”  de maneira correta .


21 de novembro de 2012

Livre pensar

"Ore, pelo menos uma vez por dia e depois leve sua consciência no meio da roupa suja para lavar na lavanderia";

. Tom Zé

Trocados na maternidade


18 de novembro de 2012

Qualquer semelhança do PMDB com este samba é mera coincidência



O senador Roberto Requião se prepara para retomar o comando do diretório estadual do PMDB, em convenção no início de dezembro. Diz ele: ” O objetivo é reconstruir o PMDB com os melhores quadros da política popular do PARANÁ. Vitória no diretório e campanha de filiação”.
Do outro lado da disputa estará o PMDB do Romanelli, que aderiu ao governo tucano de Beto Richa. No meio está Orlando Pessuti, que não quer ver o partido continuar nas mãos dos adesistas mas também não gostaria de se colocar ao lado de Requião. No fundo, Pessutão até admite voltar às boas com o ex-governador, de quem foi vice durante dois mandados, mas anda de cara com o fato de Requião flertar com Avaro Dias que, retornando ao PMDB sob o comando do requianismo, mataria o sonho de Pessuti disputar a única vaga que o Paraná terá para o Senado nas eleições de 2014. Pessuti está como diriam os antigos, nos seus melhores momentos de fina ironia, “feito bosta n´água”.
É um autêntico samba do crioulo doido.

17 de novembro de 2012

A cada sessão do TSE o clima de apreensão aumenta em Maringá

O plenário do TSE será na próxima terça-feira, reduto de esperança para uns e de desespero para outros. Quatro candidatos e vereador de Maringá tiveram insônia na última terça-feira quando viram na pauta de julgamento do Tribunal Superior Eleitoral o caso do PV local, cujos votos nas eleições proporcionais foram desconsiderados na totalização. Haviam duas chapas do Partido Verde, a chapa pura mantida pela teimosia do Alberto Abrãao e o chapa do diretório estadual, que estava na coligação da “Maringá de toda nossa gente”.
Mas o julgamento não houve, uma ministra pediu vistas e a agonia dos envolvios se prolongou. Agora, espera-se que finalmente o processo tenha um fim na próxima terça-feira ou no mais tardar, quinta. São duas as possibilidades: validados os votos do PV do Abrãao o quadro continuará inalterado, porque o número de votos da chapa é insuficiente para mexer no quociente eleitoral. Mas se validados forem os votos do PV do Joba, aí vai ter alegria e ranger de dentes. Nesse caso, perdem suas cadeiras os candidatos Mariuce e Márcia Socrepa . Ganham, Luizinho Gari e Da Silva.
O caso Pupin também deverá criar situação parecida, de festa de um lado e ranger de dentes do outro. O TSE deverá julgar o processo de impugnação ainda este mês. Nesse caso as hipóteses são três. Mantida a candidatura, Pupin será o prefeito conforme manifestação das urnas. Cassado Pupin, Ênio será o prefeito na interpretação de alguns advogados e haverá terceiro turno entre Ênio e Quinteiro, na interpretação de outros.
Ao arrepio da lei, como diriam os advogados de antanho, entre eles meu amigo Amaro Faria, com especialização em legislação eleitoral, Pupin não teria escapatória. “Mas considerando que onde cabe interpretação nem sempre a letra fria da lei prevalece, completa o mesmo Faria, Pupin tem chance”. Nesse caso, a prudência desaconselha aos interessados de ambos os lados, foguetórios antecipados ou lágrimas precipitadas.

16 de novembro de 2012

Esse Bielzinho é uma parada!

Gabriel é um menino de 6 anos, corintiano roxo (roxo mesmo, porque anda usando aquela camisa roxa do Corinthians, que acho horrível). Vive me tirando sarro por ser eu santista, mas diz que gosta do Neymar. Gostava, porque depois daquele penalti chutado para as nuvens no jogo Brasil 1 x Comõmbia 1, o garoto perdeu o encanto, mesmo reconhecendo o belo gol feito quando do empate. Mas tudo bem, não é isso que mais surpreende em se tratando de Bielzinho. Depois de zuar com minha cara por causa do penalti perdido do Neymar, olha só o que ele veio me pergunta? : “Tio, quando é que o Pupin vai ser cassado?”. Feita a pergunta ele disparou a falar do caso, sobre o qual está mais por dentro do que muitos adultos que se dizem bem informados. Um geniozinho precoce? Claro que não, Gabriel é apenas um menino acima da média, que apesar da pouca idade já dá sinais claros de que será um cidadão consciente da sua cidadania.
Fiquei tão emocionado que quase dei uma mordida nas bochechinas morenas do danadinho.

10 de novembro de 2012

Os 25 anos do Sindicato dos Jornalistas

Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Norte do Paraná completa 25 anos de fundação no próximo dia 15 de novembro. Para comemorar este importante momento, a diretoria da entidade realizará nesta data uma cerimônia do Crystal Palace Hotel, em Londrina, com uma série de atividades e encerramento com um show da cantora paulista Márcia Salomon.




Segundo Ayoub Hanna Ayoub, presidente do Sindicato, esta data não poderia passar em branco, porque representa o êxito na organização dos jornalistas do Norte do Paraná. “O Sindicato foi fundado em 1987, primeiramente como uma Associação profissional, reunindo jornalistas de Londrina, Apucarana e de Maringá, que estavam descontentes com a gestão na época do Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Paraná. Em pouco tempo conseguimos nossa Carta Sindical e ampliamos nossa atuação”, conta.



Orgulho-me de ter participado da fundação desse sindicato,do qual sou o filiado número 03. Tempos depois foi criada a seccional Maringá, com os colegas jornalistas maringaenses me elegendo seu primeiro presidente. Bons tempos.

9 de novembro de 2012

Só os grandes para agir assim


Paulo Cesar Pereio sobre Marighella:
“Marighella anistiado post-morten. Família herdou a dignidade do guerreiro: quis a reparação política, sem indenização!”.
PS: admirável a postura da família desse baiano porreta, que respondia provas de física na Universidade Federal da Bahia em trovas e versos.
Um grande amigo meu, de Maringá, igualmente preso durante a ditatura militar, mas que felizmente está vivo e com saúde para testemunhar a história de horror dos anos de chumbo, também se recusou a entrar na justiça para pedir indenização pelos anos de cárcere. Seu argumento:”Aquilo foi uma luta política. Lutei pelos meus ideais libertários, pela minha utopia e isso não tem preço”.
Grande Laércio Souto Maior!

Incompetência, violência, impunidade...


8 de novembro de 2012

Pintadas no ritmo da chuva


Celebração da chuva

O povo de pintadas, minha cidade natal, está feliz da vida. É que depois de um ano e pouco, voltou a chover por lá. Ainda não foi o suficiente para encher cisternas e açudes, mas o ânimo é outro.

3 de novembro de 2012

Farmacopéia indígina e flora medicinal. Dá-lhe Arlindo!


Sobre as contas de 2004


O que vai acontecer com as contas de 2004 que o TC mandou para a Câmara Municipal  de Maringá com recomendação para os vereadores rejeitarem? Parece claro que haviam interesses políticos por trás e mais claro ainda, o fato de que as contas não chegaram à Câmara no prazo esperado por quem há anos trabalha nos bastidores pela rejeição. Não ouve tempo das mesmas irem a plenário durante o segundo turno para gerar impacto político negativo à candidatura petista.
Parece sintomático, mas o motivo da rejeição era o não cumprimento dos 25% de investimentos na Educação, exatamente a tecla em que o candidato Pupin mais bateu nos seus programas eleitorais,para atingir o adversário. Ocorre que o prefeito da época era João Ivo, vice de Zé Claudio, que assumira com o falecimento do titular.
Já escrevi aqui várias vezes sobre o não cumprimento da meta constitucional no ano fiscal de 2004. De fato não cumpriu os 25%, ficou em 23,58, 1,2% a menos. Isso ocorreu porque ao assumir em janeiro de 2005, o prefeito eleito Silvio Barros II cancelou R$ 12 milhões de empenhos deixados pelo antecessor, entre os quais, pagamento de obras da área da educação que, por estarem inconclusas não puderam ser quitadas até 31 de dezembro.
O que fez o novo prefeito? Não só cancelou os empenhos, como licitou obras de construção e ampliação de escolas municipais que estavam em andamento. Os empenhos cancelados serão anexados à defesa do ex-prefeito, que não tem dúvidas de que o proprio TC vai pedir essas contas de volta para reavaliá-las.
Em tempo: é estranho esse julgamento precipitado do exercício fiscal de 2004, quando se sabe que nem as contas da administração do governo Jairo Gianoto, de triste memória, foram ainda apreciadas pelo Tribunal de Contas do Paraná.

1 de novembro de 2012

Vem aí o livro do historiador Marco Antônio Villa sobre o mensalão. Com certeza, o lançamento terá grande repercussão, muito espaço na mídia e recordes de venda nas livrarias. Seria ótimo se aproveitassem o embalo para fazer, ainda que tardiamente, o marketing de  A  Privataria, do jornalisat Amaury Júnior.

O perigo que ronda a Casa Branca

Mitt Romney , um republicano de idéias que cheiram a naftalina, é um perigo para o mundo, sobretudo para o mundo árabe. Vencendo as eleições da próxima semana, a versão piorada do Bush certamente dará prioridade ao belicismo desvairado de Tio San, que sob o comando do Bush pai detonou a Guerra do Golfo e no governo Bush Filho, acionou várias espoletas, inclusive da segunda invasão ao Iraque, com a obsessão de liquidar Sadan Russein. Deus salve a América!