24 de fevereiro de 2017

Terrorismo midiático para oxigenar a PTfobia


É muito interessante a análise que faz em vídeo divulgado no Youtube, o  engenheiro eletricista  Leonardo Stoppa, pós-graduado em geração e transmissão de energia. Segundo ele, o  governo Dilma construiu um sistema de interligação nacional na transmissão de energia. Para isso, buscou a parceria das companhias distribuidoras, entre elas a nossa Copel. Como o governo federal teve que recorrer às termoelétricas, que produz um megawatt muito, mas muito mais caro do que o da hidrelétrica, a presidente decidiu subsidiar a tarifa, para o consumo domiciliar e também para as empresas.
O que houve foi que em virtude da crise o consumo caiu e as companhias, que tinham entrado como parceiras no ousado projeto, resolveram agora, buscar na justiça uma indenização pelos prejuízos que alegam terem sofrido. O governo Temer, claro, defende (e incentiva) o pagamento, porque isso satisfaz uma estratégia do seu governo,  de jogar a sociedade contra a ex-presidente, a partir do momento em que colocar a indenização na conta dos consumidores, com o já admitido  aumento brutal das tarifas.
Antes da interligação, a transmissão de energia era feita de locais variados. Hoje, Belo Monte, por exemplo, pode mandar energia para o Sul do país e o Sul, por meio da Itaipu ou qualquer outra usina hidrelétrica poderá mantar para o Norte e outra qualquer região do Brasil. Significa que o novo sistema pode evitar apagões, que poderão ocorrer por problemas técnicos na transmissão e não pela falta de energia, segundo o especialista.

A conclusão óbvia é que ao noticiar a indenização das companhias distribuidoras pelo governo e consequente aumento nas tarifas, sem esclarecer os fatos como eles ocorreram, o Jornal Nacional fez terrorismo pra cima da  população, fazendo aumentar a PTfobia e o ódio dos coxinhas contra Dilma. Até o seu Zé3 das Candongas já percebeu que esses barulho todo tem fins eleitoreiros. Não por acaso, o destaque no principal telejornal da Rede Globo ocorreu logo depois que o Data Folha divulgou sua última pesquisa para presidente da república.

Nenhum comentário: