26 de julho de 2012

Cuidado com o efeito bumerangue!

O processo de 1880 páginas montado pelo Gaeco contra o secretário do governador Beto Richa , Ricardo Barros, traz nos autos, fortes suspeitas de fraude em licitação para serviços de publicidade e propaganda na prefeitura de Maringá.
A notícia crime encaminhada ao Tribunal de Justiça do Estado, que originou em um pedido de habeas corpus pelo principal acusado, tem deixado RB tão irritado. Apos tomar conhecimento da negativa do HC, Barros  perdeu a estribeira e saiu de pau em cima do Ministério Público. Isso, claro, complica ainda mais a sua situação.

Um comentário:

Anônimo disse...

Quem não deve, não treme! ha