4 de agosto de 2015

Acredite se quiser...


“O tempo passa, o tempo voa…”: HSBC comprou Bamerindus por R$ 1, mas foi vendido por R$ 17,6 bi para o Bradesco”

. Senador Requião no twitter

Meu comentário:
A propósito vamos relembrar: o Bamerindus era um banco paranaense, de grande saúde financeira e vinha crescendo tanto que já encostava nos gigantes Bradesco e Itaú. Mas aí o Banco começou a quebrar no governo FHC, curiosamente depois que o presidente do banco José Eduardo de Andrade Vieira teria dito não ao pedido de Serjão Mota para doar R$ 100 mil à  campanha de reeleição de FHC. Liquidado, o Bamerindus foi “vendido” para o HSBC realmente pelo valor simbólico de R$ 1,00.

Isso mesmo, R$ 1,00. Saiu até um livro do cientista politico Orquisa sobre o assunto e Amaury Ribeiro Júnior repica a informação (com documentos) no “Privataria Tucana”. E agora, depois do escândalo internacional em que se envolveu o poderoso banco inglês, eis que suas agências brasileiras são vendidas para o Bradesco por R$ 17,6 bi. É mole ou quer mais? 


Nenhum comentário: