Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de 2017

Cadê vocês?

Motoristas abasteciam pela metade do preço em postos adredemente escolhidos pelo Instituto Milleniun, que mobilizava equipes de reportagens do Jornal Nacional para que os motoristas praguejassem o governo Dilma em frente às bombas de gasolina, etanol e diesel. A alta de 3% em dezembro de 2014, elevando o litro da gasolina a R$ 3,50 (hoje se aproxima dos R$ 5,00) foi um escândalo, que valeu manchetes dos principais telejornais do país, com gritaria geral nas grandes cidades e até adesivos em carros, extremamente ofensivos à honra da mulher Dilma Rousseff. Vendo agora a escala de altas dos combustíveis, que foram reajustados 116 vezes este ano, chegando aos 30% numa inflação de 4%, fico pensando: aonde foram parar os bravos caminheiros, que fecharam várias vezes as estradas no final do governo Dilma? Aonde estão os integrantes do Millenium? E os nervosos meninos do MBL? Ué, por que não há mais indignação? Cadê as reportagens escandalosas, com irados consumidores gritando palavrões cont…

Saiba porque uma provável fusão da Embraer com a Boeing seria um crime de lesa pátria contra o Brasil

É o ponto de vista do especialista no assunto, Pedro Celestino, presidente do Clube dos Engenheiros

“A Embraer  detém hoje mais de 50% do mercado mundial de aviões de médio porte, os de até 130 lugares, o que lhe dá robustez financeira para os investimentos na área de defesa. A principal concorrente da Embraer é a canadense Bombardier, que acaba de vender 51% do programa da Série C à Airbus, dando a esta a possibilidade de oferecer ao mercado uma série de produtos mais completa que a da Boeing. Esta, pressionada pela nova realidade do mercado, luta para fazer uma parceria com  a Embraer. Nesse quadro , qual a melhor linha de ação para a Embraer?.  As hipóteses  aventadas são as seguintes:
1. Venda do controle à BOEING – impensável, pois implicará o desmonte do esforço tecnológico acumulado nas últimas 6 décadas, levando à desativação de inúmeras indústrias e ao desemprego de milhares de profissionais qualificados; 2. Venda da divisão comercial, preservando a EDS, unidade da área de defesa…

E ele ri do que?

Reforma trabalhista enfraquece os sindicatos e mata o Dieese

Há meio século desenvolvendo pesquisas e auxiliando os sindicatos com números e índices seguros  sobre inflação , ganhos e perdas da massa salarial, o Dieese é um instrumento indispensável para que os sindicatos obreiros possam atuar na defesa dos seus representados no mundo do trabalho.
Sem o Dieese, os trabalhadores ficariam no escuro e os sindicatos, sem referências econômicas seguras  para balizar as negociações que fazem permanentemente com o patronato. Nunca passou pela cabeça de ninguém, nem mesmo de empregadores minimamente politizados e sensíveis , que o Departamento Intersindical de Estatísticas e Estudos Socioeconômicos pudesse, depois de mais de meio século de bons serviços prestados ao mundo do trabalho, estar ameaçado de morte.
 Pois é o que está em vias de acontecer. Segundo seu diretor técnico, Clemente Ganz Lúcio, o Dieese enfrenta a maior crise de sua história. A crise está diretamente ligada ao enfraquecimento dos sindicatos obreiros, cujas fontes de financiamento a …

O mundo tá de olho

Em 2010 a revista norte-americana Time elegeu o presidente do Brasil, Luis Inácio Lula da Silva,  o líder político mais influente do mundo naquele momento. Atrás dele ficaram Barack Obama, dos Estados Unidos e  Yukio Hatoyama, primeiro ministro do Japão. Alguém tem dúvida de que os olhos do Planeta estarão voltados na manhã do dia 24 de janeiro  para a sede do TRF4, na  rua Otávio Francisco Caruso da Rocha, 300 ( Centro Administrativo Federal, no bairro de Praia de Belas, em Porto Alegre) ?

A hora e a vez da farsa

Hegel, o grande filósofo alemão, observava que todos os fatos e personagens de grande importância na história do mundo ocorrem duas vezes, pelo menos. Mas foi Karl Marx, outro filósofo alemão, quem completou: “A história se repete, a primeira vez como tragédia e a segunda como farsa”. O momento politico brasileiro nos leva a refletir sobre isso, a partir da tragédia de 1961 quando, para impedir a posse de Jango, os militares impuseram o parlamentarismo, fazendo do substituto natural de Jânio Quadros (que renunciara ao mandato) uma espécie de rainha da Inglaterra. A tragédia não se completou nesse primeiro momento, porque dois anos depois João Goulart conseguiu derrubar o sistema parlamentarista por meio de um plebiscito. Mas a tragédia acabou se consolidando em 1964 com o golpe que depôs o presidente e jogou o Brasil num longo período de trevas, que durou até o fim do governo Figueiredo em 1985. Pois não é que 54 anos depois surge a possibilidade do parlamentarismo ressurgir, dessa v…

Pode isso, Arnaldo?

Acredite se quiser, mas o Ministério Público abriu processo contra o ex-ministro Guido Mantega e a ex-presidente da Petrobras, Graça Foster por eles terem mantido “baixos demais” os preços da gasolina em 2013 e 2014. Para ressarcir os cofres públicos o MP está pedindo  R$ 20 bilhões a Mantega e Foster. Será que vão pedir devolução para os milhões de motoristas que se beneficiaram dos preços baixos?

Tucanadas

“Até o momento  Doria - com aval de Geraldo Alckmin - fez o Estado de São Paulo perder R$ 66 milhões em impostos entre julho e agosto. Em troca, recebeu uma "doação" de R$ 35 milhões em remédios, sendo que metade já chegou imprestável em termos de mercado” (leia-se com prazo de validade vencido). . Luis Nassif em seu blog

Barros quer ferrar os idosos que têm convênio médico

O Brasil tem atualmente 6,2 milhões de pessoas acima de 60 anos  inseridas na medicina de grupo. E pelo Estatuto do Idoso, os convênios médicos são proibidos de reajustar as mensalidade por faixa etária. Mas não há impedimento para subir mensalidades com base na variação de custos. E fazem isso com um apetite impressionante. Em alguns casos os reajustes anuais dos convênios médicos chegam a 100%. Hoje , uma comissão especial da Câmara deve apreciar um projeto de lei que libera o critério da faixa etária. Ou seja, o velhinho, que já sofre o impacto dos abusivos reajustes anuais por variação de custos, pode passar a receber a segunda pancada, caso esse projeto , que tramita em regime de urgência, seja aprovado pelo Congresso Nacional. Adivinhe quem é o grande defensor da matéria?  Se você respondeu Ministro da Saúde acertou em cheio. Em entrevista na edição de hoje da Folha de São Paulo, Ricardo Barros assume a bandeira dos planos de saúde, sem qualquer tipo de constrangimento. 
“Os planos…

Retomada do emprego? Aonde?

FERNANDO BRITO (Blog Tijolaço)
No duro caminho para a formalização das relações de trabalho estamos andando para trás.
A “recuperação do emprego” que os jornais anunciam hoje é uma expressão absolutamente imprópria. O emprego não aumentou. O que aumentou foi o “bico”, a “viração”, o “biscate”, o “por conta própria”, segundo análise do próprio IBGE:
"O número de empregados com carteira de trabalho assinada (33,3 milhões) ficou estável frente ao trimestre anterior (abril-maio-junho de 2017). No confronto com o trimestre de julho-agosto-setembro 2016, houve queda de -2,4% (menos 810 mil). A categoria dos trabalhadores por conta própria (22,9 milhões de pessoas) cresceu 1,8% em relação ao trimestre abril-maio-junho (mais 402 mil pessoas). Em relação ao mesmo período de 2016, houve alta de 4,8% (mais 1,1 milhão de pessoas)".
Ideal para o momento que vai se abrir, com a nova (anti)lei trabalhista, que vai liberar o trabalho “de banco”. Não, não o de bancário, esta categoria cada vez men…

Torpor e torpeza

. Por Fernando Brito

“O primeiro significa perder a sensibilidade, a percepção, a falta de vontade para agir e deriva do latim torpere, é quase um estado de transe. Torpeza, tão parecida, vem de outro latinismo, bem diferente, turpis: desonesto, vil,infame, nojento,  indecente. O par de palavras talvez baste para definir o que se passa com o povo e as instituições brasileiras e a falta de surpresa com o desfecho previsível da votação da admissibilidade da segunda denúncia contra Michel Temer. O resultado é o que todos sabiam, com os votos que todos sabiam e a desfaçatez que todos esperavam. O governo de canalhas, elevado ao poder por um congresso de canalhas, julgando as denúncias produzidas por um bando de canalhas foi preservado, claro, em nome da canalhice geral. O anormal virou o cotidiano.
Nada mais espanta, nada mais assusta”.

Governo e mídia mentem sobre crescimento

A mídia vem usando indicadores irrelevantes para dizer que a economia brasileira está dando sinais de recuperação. Para os professores Leda Paulani (USP) e Márcio Pochmann (Unicamp) houve sim um minúsculo crescimento este ano, mas fruto das boas safras agrícolas e da liberação do FGTS dos inativos, que incrementou o consumo. Mas este é o tipo crescimento voo de galinha. Mesmo assim, o ministro Meireles falou em retomada do crescimento e a imprensa bateu bumbo nessa direção. ”É preciso considerar que diante da maior recessão da História do Brasil, qualquer índice positivo agora é sobre uma base bastante deprimida”.
Não há por parte dos jornalistas econômicos qualquer compromisso ético com a verdade dos números. Eles não falam na  queda da taxa de investimento, no desmonte do parque industrial brasileiro, no crescimento irresponsável dos gastos do governo, que só tem contingenciados as verbas de programas sociais e dos investimentos no futuro do país (caso da ciência e tecnologia) .A pr…

"Não sabe o imbecil, que da sua ignorância..."!

Sei que muita gente torce o nariz quando o assunto é  Roberto Requião.  Compreensível , pois afinal de contas,  o seu comportamento agressivo e sempre descortês com aqueles que o contrariam causa antipatia e às vezes repulsas. Esse lado  do senador também confesso que não gosto e até lamento, porque não fosse isso ele já teria sido candidato viável a presidente da república. Porém, uma coisa não tem como negar: Requião é de uma consistência ideológica e intelectual impressionante. Sem falar na coragem que ele adiciona à sua condição de um dos grandes oradores do parlamento brasileiro. Esta semana Requião subiu à tribuna do Senado e fez um discurso que só não teve grande repercussão  porque ele é uma espécie de persona non grata da mídia comercial, a qual não poupa em seus ácidos pronunciamentos.
Pegando como gancho o texto  O Analfabeto Político de Bertolt Brecht , Requião detonou ocupantes das cadeiras no Congresso Nacional, o atual governo , o poder judiciário e setores da sociedad…

Reflexos da reforma trabalhista

Tá russo

O fim das coligações nas proporcionais só  deverá ocorrer a partir de 2020. Para o ano que vem os partidos ainda deverão se coligar, atrelando a disputa por cadeiras nas assembleias legislativas e  Câmara Federal às candidaturas de governador. No Paraná, segundo análise do blogueiro Esmael Morais , um dos partidos que mais deverá ter problemas para manter sua bancada em Brasília é o PT, que  mantém hoje  na Câmara Federal os deputados Ênio Verri e Zéca Dirceu.
As perspectivas não são boas, porque além da possibilidade de conquistar apenas uma vaga, Ênio e Zeca ainda deverão ter a concorrência da atual senadora Gleisi Hofmann, com chances reduzidíssimas de voltar ao Senado.
Dentro do próprio Partido dos Trabalhadores, segundo Esmael, já se convencionou chamar o trio de “Grupo da Morte”. Dois deles poderão dançar. Mas há uma saída: seria o PT fazer uma aliança com Requião (PMDB) , que deve disputar  novamente a sucessão estadual. Tendo um bom puxador de votos na majoritária, o PT pode…

Brasil em tempo de servidão

O ministro do TST, Maurício Godinho Delgado compara a jornada intermitente, contida na reforma trabalhista, como uma espécie de servidão voluntária.   “Com todo respeito, a reforma retira muitos direitos, mas com uma inteligência, com uma sagacidade sem par. Os direitos serão retirados no dia a dia da relação de emprego. Um exemplo claro é  trecho da  lei que estabelece que benefícios como ajuda de custo, auxílio alimentação, abonos e diárias para viagens não são parte do salário. Ao fazer isso, tecnicamente, a reforma já está rebaixando o ganho econômico do trabalhador, sem contar que está rebaixando também a arrecadação do Estado”, enfatizou o ministro do Tribunal Superior do Trabalho. O contrato de servidão a que se refere o magistrado  não possibilitará que o trabalhador possa ter crédito bancário. “Isso porque o salário dele é absolutamente desconhecido, nem o empregador sabe, nem ele saberá”.  Delgado critica duramente  a regra que prevê que os custos de um processo trabalhista se…

Que justiça é essa?

Seu Divino sofreu um AVC, está em cadeira de rodas , tomando medicação controlada e usando frauda geriátrica. Levado pelo filho a uma repartição pública de São Paulo para tirar segunda via da carteira de identidade, seu Divino foi preso, porque a servidora que o atendeu, levantou que ele tinha uma condenação por pensão alimentícia não paga. A sentença é de 10 anos atras e foi cumprida agora, inclusive quando os filhos do segundo casamento do réu já são todos maiores de idade. Não é possível que ao prender um homem nessas condições, o delegado não tenha se sensibilizado e tentado junto à Justiça, uma análise das condições físicas do réu. Ele simplesmente foi colocado numa cela comum, junto com marginais perigosos e lá estava até hoje, contemplando a grade sem sequer entender o que está acontecendo, pois nem fala mais e até tem dificuldade de reconhecer as pessoas. Inevitável a pergunta: que Justiça é essa?

O fato foi noticiado pelo blogueiro Eduardo Guimarães, de São Paulo, que não só d…

Será que tem jeito? Cristo há de rever sua posição

Vi agora no Bom Dia Brasil uma matéria sobre a inatividade dos conselhos de ética da Câmara e  do Senado. Na Câmara a coisa é feia mesmo. Tem deputado que durante o dia participa das atividades parlamentares e à noite vai dormir na cadeia; tem parlamentar investigado, um até que foi flagrado por câmera indiscreta recebendo propina e deixando  cair maços de dinheiro do bolso do paletó. Apesar de tudo isso, o Conselho de Ética da casa parece não existir. O último deputado submetido ao Conselho e que acabou cassado foi Eduardo Cunha, assim mesmo porque a pressão da sociedade foi gigantesca. Entre os membros que compõem este conselho na Câmara Federal alguns são denunciados, processados, réus. E nada. No Senado, o último a sofrer sanção foi Delcídio do Amaral. Aécio, a despeito de todas as provas, foi inocentado e teve seu processo arquivado sem maiores explicações. Enfim, com raríssimas e honrosas exceções, os partidos se descaracterizaram e seus líderes perderam a vergonha (se é que um…

O vergonhoso papel do Brasil no processo de invasão que Trump trama contra a Venezuela

O presidente Donal Trump convocou países sul-americanos para uma reunião, no mínimo  estranha. Ele quer na verdade, apoio dos vizinhos da Venezuela para poder invadir o país de Maduro, não porque está preocupado com os problemas políticos e sociais daquele povo, mas porque apear Maduro do poder facilita para as grandes companhias de petróleo dos Estados Unidos se apoderarem das reservas venezuelanas,  que estão entre as maiores do mundo. O governo brasileiro, claro, vai ao encontro do “doidão” da Casa Branca abanando o rabo feito cachorro vira-lata. O Brasil, pelo peso que tem na América Latina, será o principal membro dessa aliança. O governo Temer deve se jogar de cabeça no processo de confrontação da Venezuela, que engana-se quem pensa que está sozinha. O seu petróleo chama a atenção também da Rússia e da China, que certamente se colocarão do lado de Nicolás Maduro.
O senador paranaense Roberto Requião, que preside o Parlamento Latino-Americano, critica a posição brasilçeira , cu…

Marchese a sua impaciência com quem o confronta

Muito boa e oportuna a nota do Sindicato dos Jornalistas do Norte do Paraná em  apoio e solidariedade aos jornalistas Pauline Almeida e Luiz Fernando Cardoso, de O Diário do Norte do Paraná, “os mais recentes alvos do vereador Homero Marchese, do Partido Verde. O vereador, ligado ao MBL,” já brigou com praticamente todos os veículos de comunicação  e comunicadores de Maringá, por não admitir ser criticado”. Desde que Marchese começou a se mostrar impaciente com os que contestam sua atuação na Câmara Municipal, que penso: “O que leva um estreante no Legislativo, para onde foi enviado com votação surpreendente, a assumir o mandato já se achando maior  do que o poder que passou a integrar?” Não deve ser apenas soberba. Imagino ser fruto de uma formação política e ideológica  totalmente equivocada. Nesse caso, a vivência e as críticas recebidas podem levá-lo a refletir melhor sobre suas atitudes nada republicanas . Pode, mas não há indicativo de que  isso venha a acontecer.  Marchese , c…

Gedel, Gedel! Se não tens abelha como podes ter tanto mel?

Toda essa granam, cujo valor total ainda não foi divulgado, a PF apreendeu na casa de Getel Vieira Lima, em Salvador. Envolvido até a medula em escândalos de corrupção, Gedel era um dos homens fortes de Michel Temer até ser denunciado por um colega ministro no caso de um ap que ele tinha num dos prédios mais chics da capital baiana.

Procurador entra com ADIN contra "reforma" trabalhista

JANOT VAI AO STF CONTRA MALDADE QUE FAZ INVEJA AO CAPIROTO A reforma trabalhista, que virou lei, sancionada pelo presidente Temer, traz algumas maldades que deixa o Capiroto com inveja. Uma delas é o fim da gratuidade da Justiça Trabalhista, que agora está sendo questionado junto ao Supremo pelo procurador Rodrigo Janot. Ele protocolou na última sexta-feira uma Ação Direta de Inconstitucionalidade ao artigo que passa para o sucumbente (perdedor da ação) o dever de arcar com os custos do processo e honorários advocatícios, seja ele empregador ou empregado. No caso do empregado, a quem a CLT protegia por ser a parte frágil da relação capital x trabalho, de nada adiantará ele provar que não tem condições de arcar com a sucumbência, porque vai ter que rebolar. Ou seja, o cidadão não tem seus direitos trabalhistas respeitados e quando bate à porta da justiça corre o risco de ser penalizado por ir atrás dos seus direitos. Dizem os críticos da Justiça do Trabalho que o Brasil é campeão de a…

O desmanche deliberado do estado brasileiro

. por Jeferson Miola, no Facebook
A situação política brasileira nunca foi tão imprevisível como atualmente; são tempos de enorme imponderabilidade. Denúncias e escândalos se sucedem vertiginosamente, a Nação é desmanchada com incrível ferocidade e o Estado de Direito está sendo violentado até a morte por ataques contínuos à democracia. Isso tudo se desenrola num ambiente de exceção jurídica e de caos institucional em que viceja a atuação anômala dos não-eleitos – os empoderados sem voto popular – na arena da política: a mídia, o judiciário, ministério público, polícia federal, sistema financeiro e o grande capital. Todo arsenal de análise da conjuntura e prospecção do futuro que era válido até antes do golpe de 2016, hoje já não oferece muita utilidade. Se é difícil estimar as tendências para o dia seguinte, prospectar saídas de médio e longo prazos para a situação atual é uma tarefa irrealizável. Chegamos, por outro lado, a um ponto em que valores e referências como a sensatez, a …

Acabar com o carrapato matando a vaca

Eis a lógica da reforma trabalhista com relação ao sindicalismo obreiro
Dos 7 mil existentes no país, 4 mil são sindicatos que não tem representatividade quase nenhuma e portanto , sequer negociam convenções coletivas. Isso é um fato concreto que demandaria um amplo debate entre os próprios trabalhadores em torno de um projeto amplo de reforma sindical. O Brasil, claro, precisa de um sindicalismo independente. Já é passada a hora disso acontecer. Mas tal modelo teria que ser forjado no debate entre sindicatos obreiros , federações, confederações e centrais, e com aquilo que o saudoso Luiz Melodia chamaria de “auxilio luxuoso” de especialistas em Direito do Trabalho e em relações sociais, envolvendo empregados e patrões. Ao invés disso o governo Temer decidiu dar uma paulada direta na cabeça do sindicalismo, tirando dos sindicatos a sua principal fonte de financiamento. O imposto sindical é o responsável pela proliferação dos chamados “sindicatos de carimbo”, mas é ao mesmo tempo também,…

Coberturas jornalísticas com evidente distorção dos fatos

Do jornalista, sociólogo, escritor e apresentador de televisão, Lalo Leal , no site Carta Maior: “A convocação da Constituinte na Venezuela foi, para a mídia brasileira, uma afronta. Não admitem uma organização política e social cuja formulação tenha origem em representações abrangentes da sociedade. Aqui no Brasil, como em vários outros países, a mídia praticamente escondeu aquilo que era o mais importante e a grande inovação de todo o processo: a forma de composição da nova Assembleia. Foram eleitos 545 constituintes, dos quais 364 representam os municípios venezuelanos (um por município, dois por capital de estado e sete por Caracas, a capital do pais) e outros 181 dividem-se em 79 trabalhadores da ativa, 28 aposentados, oito camponeses/pescadores, oito indígenas, cinco pessoas com deficiência, cinco empresários, 24 estudantes e 24 representantes de conselhos comunais. Algo muito distante das bancadas brasileiras do boi, da bíblia, da bala e assemelhadas que ocupam o Congresso Nac…

CONVULSÃO SOCIAL À VISTA: QUE A ESPERANÇA VENÇA O RISCO

A propósito do Brasil de hoje, onde o parlamento vota contra o povo, tirando direitos e aumentando o desequilíbrio da relação capital x trabalho, nada mais oportuno de que ver, ouvir ou ler as ponderações do teólogo e filósofo, frei Leonardo Bonff sobre os riscos de convulsão social no país e a esperança que o brasileiro precisa lutar para não perder:
“Quem perde a esperança está a um passo do suicídio, da morte voluntária. É o que não podemos e queremos. O povo brasileiro cultivou sempre em sua história a esperança, pois aguentou séculos de colonização espoliadora de nossas riquezas, três séculos de vergonhosa escravidão e duas ditaduras, a de Vargas e a de 1964. O momento atual é de participação e de ação, sempre com esperança. Entretanto, temo que estamos indo ao encontro de alguma convulsão social porque a desfaçatez e a sem-vergonhice do atual governo de tentar desmontar todos os benefícios que os dois governos do PT realizaram para milhões de cidadãos, não poderá perdurar. Have…

Dois motivos para desarranjo intestinal no Palácio Iguaçu

O colunista político da Gazeta do Povo (online) Celso Nascimento deu duas notas esta semana  (reproduzida pelo blog do Cícero Catani) que devem ter deixado o governador Beto Richa com a pulga atrás da orelha. A primeira delas tem a ver com a Operação Quadro Negro, que aponta desvios de dinheiro grosso da construção e ampliação de escolas estaduais para o caixa 2 de algumas campanhas, inclusive a do próprio governador. Diz Celso que os valores desviados são bem maiores do que os já divulgados pela imprensa paranaense, entretanto o que  mais  apavora ocupantes de peso do Palácio Iguaçu e da Assembleia Legislativa é a riqueza de detalhes e a consistência das provas contra os envolvidos. Há casos de obras jamais realizadas que teriam sido pagas para a construtora Valor e parte do dinheiro repassada “a políticos do andar de cima”. Na questão político-partidária propriamente dita, a nota que andou tirando o sono de Beto e seu grupo, foi a do surgimento, com musculatura eleitoral, do  deputad…

Osmar no Podemos, ou melhor, no Phodemos...

O ex-senador Osmar Dias, virtual candidato ao governo do Paraná, há tempo anda desconfortável no PDT. Principalmente porque não engole o discurso crítico de Ciro Gomes, o presidenciável do parido. Ele só não sabia como trocar o PDT do velho Brizola pelo Podemos, do irmão Álvaro. Agora encontrou o pretexto: o apoio que ele diz estar o PDT dando à Constituinte de Nicolás Maduro na Venezuela.

A elite deita e rola com o aval da classe média

SOCIÓLOGO DIZ QUE A ELITE  FAZ A CLASSE MÉDIA DE IMBECIL



Para quem quiser compreender o Brasil atual e o ambiente de ódio construído pela elite brasileira, com apoio da mídia e da classe média imbecilizada, vem aí o terceiro livro do ex-presidente do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada, Jessé Souza. “A Elite do Atraso – da Escravidão à Lava Jato” sai agora em agosto, completando uma trilogia – “A Tolice da Inteligência Brasileira” , de 2015 e “A Ralé Brasileira”, de 2009 Em entrevista ao repórter Sérgio Lirio, da revista Carta Capital, o ex-presidente do IPEA não usa meias palavras no diagnóstico: “Somos, nós brasileiros, filhos de um ambiente escravocrata, que cria um tipo de família específico, uma Justiça específica, uma economia específica. Aqui valia tomar a terra dos outros à força, para acumular capital, como acontece até hoje, e humilhar e condenar os mais frágeis ao abandono e à humilhação cotidiana. Essa herança nunca foi refletida e criticada, continua s…