9 de novembro de 2015

A greve, que cheira a golpe, está a caminho do fracasso




A greve dos caminhoneiros autônomos iniciada hoje está fracassando mais cedo do que imaginavam seus organizadores que ninguém sabe quem são, de onde vêm e a que propósito servem. Aliás, sabe-se sim: o propósito é enfraquecer ainda mais o governo e facilitar o caminho do impeachment . Quem acha que estou exagerando ou defendendo o governo Dilma , que não é verdade, leia esta nota emitida pela Confederação Nacional dos Transportadores Autônomos, a CNTA:
“Diante de mais uma pretensa paralisação de caminhoneiros convocada por grupos de internet, a Confederação Nacional dos Transportadores Autônomos (CNTA) comunica que:
1 – sempre manifestamos nosso apoio a movimentos de interesse específico da categoria dos caminhoneiros autônomos, organizados ou não, desde que haja representantes que respondam pelos atos que praticam;
2 – consideramos imoral e repudiamos qualquer mobilização que se utilize da boa-fé dos caminhoneiros autônomos para promover o caos no país e pressionar o Governo em prol de interesses políticos ou particulares, que nada têm a ver com os problemas da categoria;
3 – paralisações, greves e protestos são legítimos em um regime democrático, mas assim como acontece com outras categorias profissionais, as entidades sindicais que têm a prerrogativa legal de deflagrar uma greve, passam obrigatoriamente pela elaboração de uma pauta de reivindicação específica da categoria que representam, para ser aprovada em assembleia geral, que é quem tem, ao final, a legitimidade de deflagrar uma greve;
4 – Os caminhoneiros há muito vêm construindo a sua organização de representação sindical. Não podemos admitir agora que pessoas estranhas, sem histórico algum de representação da categoria, utilizem-se do respeito que o caminhoneiro conquistou junto à opinião pública pela força e importância que exercem na economia do país. Força essa reconhecida pelo governo sobre a necessidade de suas reivindicações serem discutidas mais abertamente;
5 – hoje podemos contar com o Fórum Permanente do Transporte Rodoviário de Cargas que foi criado para ser um canal aberto e direto do setor de transportes com a inovação de estar conjuntamente sendo representado por caminhoneiros autônomos, empresas de transporte de cargas, embarcadores e Governo;
6 – a CNTA se constitui hoje em seis federações e mais de cem sindicatos de caminhoneiros autônomos de todo o país. Por isso, respeitamos qualquer manifestação de interesse público de forma organizada. A rodovia é o escritório de trabalho dos caminhoneiros, assim como o mecânico tem a oficina, o bancário trabalha na agência. Portanto, o direito de manifestação e participação espontânea não deve ser confundido com a interrupção de rodovias obrigando a paralisação de quem precisa trabalhar ou não concorda com a manifestação;
7 – é importante registrar as graves consequências que um bloqueio de rodovias traz tanto para os transportadores que delas se utilizam, como para a sociedade em geral. É incalculável o prejuízo econômico, social e pessoal que esse tipo de atitude traz. Neste momento, consultada a categoria, ela manifesta sua necessidade de trabalhar e não de paralisar. Até porque a dificuldade econômica por que passamos, não é exclusividade dos transportadores rodoviários, e sim de todo o país;
7 – entendemos e reconhecemos a frustração tanto dos caminhoneiros como da população com a situação econômica do Brasil. No entanto, a CNTA acredita em uma guinada, a exemplo de outros países considerados potências econômicas, que também passaram recentemente por crise financeira, mas com a luta e apoio da população, de forma inteligente e organizada, viraram o jogo e estão novamente em crescimento;
8 – Ao consultar a sua base de representação, a CNTA e as entidades que a compõe, federações e sindicatos, optam pela defesa dos interesses dos caminhoneiros, por meio do diálogo e negociação com o Governo Federal e setor privado.
A CNTA alerta ainda que antes de qualquer pessoa se intitular uma liderança e promover uma paralisação nacional é preciso partir da premissa que uma crítica deve vir acompanhada de uma sugestão. Gritos de ordem incitando protestos podem conseguir apoio e simpatia, mas sem propostas concretas de nada adiantam.
Curitiba, 04 de novembro de 2015”


Um comentário:

Anônimo disse...

Eu sei que não vai acontecer, mas pensei se os caminhoneiros com apoio desta oposição “imbecil” conseguisse tirar a presidenta Dilma que recebeu inclusive meu voto, a nossa republica seria "republica das bananas" “não votei nele (a) ele (a) ganhou, não tem problema vou lá faço um protesto e tiro” tenha a santa paciência aonde iríamos parar? Eu não acreditava quando diziam muitas coisas ruins do Aécio, pensava o povo são muito maledicentes, agora com esta atitude em querer destruir o Brasil, fico em duvidas, pois só alguém que viva muito chapadão pode defender uma “merda” desta, destruir o Brasil custe o que custar, por favor não que estou dizendo que Dilma é sinônimo de Brasil, estou dizendo que ela passa na hora certa e as instituições devem ser preservadas. Eu quero um pais sem corrupção, mas que respeite as leis e uma delas determina que eleições para presidente é a cada 4 anos, que tal preservar a democracia, pois se tirarem a Dilma antes da hora, sou o primeiro a ir pras ruas ai sim vocês verão o que é caos, enquanto ela estiver lá, chutam meu traseiro e fico quieto, pois sei que vamos superar esta crise com muito trabalho e paciência, arranca-lá sem ter roubado um centavo é me jogar na guerra junto com outros 54 milhões de irmãos que aguardamos a vida toda para a chegada de um projeto povo no poder, meus avós morrem sem este privilégio, eles ouviam estes que são descendentes daqueles que governaram este Brasil por 500 anos dizer “é assim mesmo, nasceu pobre vai morrer pobre, sem estudo etc”. Poderia ser o pai de muitos destes políticos que estão aí ou eles mesmos, a implantar um projeto deste quem sabe até mais ousado, mas não fizeram estavam comprometido com a sua classe e com os seus desfrutando as benesses do nosso dinheiro.Deus fez chegar a nós esta oportunidade de se sentir gente, cidadão e quem não fez, e é sempre assim, agora quer subtrair, arrancar. Somos participantes deste momento lindo da história deste país não queremos retrocessos daqui só avançar com respeito às Instituições e Constituição Brasileira, alô golpistas não vamos aceitar passivamente um golpe, isto não é ameaça é um conselho vamos trabalhar!.E você que como eu, votou Dilma vamos ficar quietos, mas alerta quem sabe este País precisará de um filho que não foge a luta.