5 de maio de 2012

Sobre a licença de 100 dias

Ana Lúcia Rodrigues disse: "O prefeito tenta legitimar – por meio de segmentos da imprensa local – o que é absolutamente ilegítimo. A desculpa utilizada para os 100 dias de licença é um embuste que cada maringaense – eleitor ou não dessa família cujo imenso patrimônio foi construído com salários públicos – não pode aceitar. Seria digno e legítimo por parte do prefeito admitir que está dando a chance de ser mais conhecido ao candidato que terá o seu apoio para a sucessão municipal do que dizer que utilizará 100 dias (07/05 a 14/08) para preparar participações num evento de 04 dias (16/06 a 19/06). Participação, aliás, que deve ser informada em detalhes aos maringaenses, pois da Comissão Organizadora a ONG do prefeito não consta, segundo a Portaria 217/2011 que nomeou a “Comissão Nacional para a Rio + 20”. Poderia começar divulgando no Programa do Pinga Fogo, que vem informando a população sobre essa significativa atividade do prefeito, qual será a participação efetiva da sua ONG, pois ONG’s e outros grupos da sociedade civil que não possuem “status consultivo no Conselho Social e Econômico das Nações Unidas (ECOSOC)” também podem participar da Conferência nos “eventos paralelos” desde que tenham realizado sua inscrição até o dia 30 de março de 2012. Nós, maringaenses, cidadãos queremos detalhes". . A professora/doutora Ana Lúcia é coordenadora do Observatório das Metróipoles da UEM

Nenhum comentário: