Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de 2019

Que saia do lombo do pobre, taokei?

Com base numa fala da economista Maria Lúcia Fatorelli, auditora fiscal (aposentada) da Receita Federal e doutora em finanças públicas, é que desenvolvo o meu raciocínio e alimento a minha indignação com essa conversa fiada da reforma da previdência, defendida com unhas e dentes pela mídia tradicional, como uma panaceia. Maria Lúcia mostra o tamanho da farsa e da malandragem que é esse discurso pilantra, de apologia da PEC 6/19. Então é assim:“85% desse trilhão que Paulo Guedes quer economizar na Previdência, vai sair dos mais pobres (a tabela está na última página da PEC). E pra onde vai esse trilhão? Paulo Guedes declarou num evento ocorrido no auditório do BC que este trilhão vai pra financiar parte da capitalização, ou seja vai para os bancos e não para investimento. O grande objetivo dessa reforma é destruir a seguridade social e entregá-la ao sistema bancário”. Que fique bem claro: o trilhão de reais que vai deixar de chegar nas mãos de quem recebe aposentadorias e benefícios do R…

- Tá rindo de que,Levy?

- Tô rindo da tua cara de pau. Por falar nisso, Rasputin, cadê o teu cavanhaque? Por acaso tirou os pelos do queixo pra colocar naquele lugar?

Bufetada na cara da democracia

O que fazer quando o presidente da mais alta corte do país se deixa intimidar pelos gritos e o ataque de histrionismo de um general de pijama? É o que acaba de acontecer com Dias Toffoli, que parece ter se assustado com os gritos e o ataque de histrionismo do general Heleno. O ministro espumou de ódio ante o questionamento feito por Lula à veracidade da facada. E apelou feio, fazendo coro à total falta de educação de seu chefe, que perdeu uma grande oportunidade de dar em Lula um tapa com luva de pelica. E o que fez Tofoli? Segundo o jornal Valor “o presidente do Supremo Tribunal Federal divulgou neste sábado (15) a pauta de julgamentos do plenário da Corte até novembro, sem previsão para as ações que tratam sobre a prisão em segunda instância”. O ministro avaliou que há questão de segurança nesses processos que estavam pra ser pautados e ele retirou, “devido ao momento delicado do país”. Isso pode ter duas razões básicas: subserviênciado presidente de um poder ao presidente do outro …

O buraco é mais embaixo...

Se alguém acha que o Tentercept está pra brincadeira, que aguarde. A casa de Moro está despencando. -----------------------
Glenn Grenwald , Prêmio Pulitzer de jornalismo, foi o responsável pela divulgação das denúncias gravíssimas de Edward Snowden contra o poderio Norte-Americano. Foi um trabalho de jornalismo investigativo muito profundo e que rendeu a Glenn muitas condecorações, elogios e também ameaças de morte. Então me diga: com um curriculum e uma pagagem dessa, alguém poderia achar que o norte-americano do Intercept Brasil vai amarelar diante da pressão que sofre da Rede Globo? Tirem o cavalo da chuva, porque tem muito mais coisas que virão à tona por meio do Intecerpt. Sérgio Moro e Deltan Dallagnol estão literalmente ferrados.

Relator joga a batata quente pra cima dos governadores

Não dá pra comemorar o fato do relator ter deixado fora da reforma a capitalização , o BPC, algumas aposentadorias especiais e a desconstitucionalização da Previdência Pública, que Paulo Guedes tanto deseja. E não dá por que? Porque tudo cheira a uma teatralização, uma forma de reduzir o desgaste do próprio relator e do governo e jogar a responsabilidade de prospectar votos na Câmara Federal aos governadores que apoiam a PEC 06/19.Tanto isso é verdade, que o próprio presidente da Câmara Rodrigo Maia não usou meias palavras em suas declarações de ontem com relação ao papel dos governadores daqui pra frente. Isso é prenúncio de que os governadores vão entrar em campo e para convencer suas bancadas, se jogar de corpo e alma na regionalização do toma-lá-dá-cá que já ocorre em Brasília via emendas parlamentares. Na verdade, o relatório deverá escancarar a porta dofisiologismo nos estados e também nos municípios. Isso porque caberá aos governadores dividir a batata quente com os prefeitos na …

A globo subestima a nossa inteligência

O Jornal Nacional se esmerou na tarefa de desqualificar as denúncias do site The Intercept contra Moro e Dallagnol, ficando muito claro que aos poucos a Globo tentará desmoralizar o jornalista americano Greenwald. Engana-se quem pensa que a toda poderosa Vênus Platinada quer apenas blindar o ex-juiz e agora ministro. Ela tenta, na verdade, salvar a própria pele, porque Glenn Greenwald, que já ganhou um Pulitzer, o maior prêmio do jornalismo americano, deixou claro estar de posse de um verdadeiro arsenal contra a Globo, em relação à sua influência sobre a Lava-Jato na tarefa de prender Lula e destruir o PT. A cobertura que o JN fez hoje das conversas tóxicas entre Moro e o procurador Dallagnol, foi uma afronta à inteligência humana. Mas parece ser só o começo, porque daqui a pouco ela vai tentar bater na testa do editor do The Inetercept o carimbo de desonesto e produtor de fake News. Não creio que vai adiantar muita coisa, porque, mesmo já tendo sofrido ameaças aqui no Brasil, Glenn te…

Moro, Dalagnol e seus pecados factuais

As mensagens de Moro e de Deltan deram um tom bananeiro à credibilidade da Operação Lava Jato e mudaram o eixo do debate nacional em torno de seus propósitos. O ministro e o procurador reagiram como imperadores ofendidos, tocando o realejo da invasão de privacidade. Parolagem. Dispunham de uma rede oficial e segura para trocar mensagens e decidiram tratar de assuntos oficiais numa rede chumbrega e privada. Noves fora essa batatada, precisam explicar o conteúdo de suas falas. Sem explicações, a presença dos dois nos seus cargos ofende a moral e o bom senso. No caso de Moro, ofende também a lei da gravidade. Ele entrou no governo amparando Jair Bolsonaro e agora depende de seu amparo. Se o capitão soltar, ele cai.
Em nome de um objetivo maior, a Lava Jato e Moro cometeram inúmeros pecados factuais e algumas exorbitâncias, tais como o uso das prisões preventivas como forma de pressão para levar os acusados às delações premiadas. Como não houve réu-delator que fosse inocente, o exorbitante…

Nitroglicerina pura

Em nome do combate a corrupção a lava-jato construiu uma espiral do silêncio , que contaminou toda a mídia tradicional. A cobertura, tal qual a condução da operação, tem sido seletiva e parcial. Isso ajudou a solidificação do discurso único ideologizado, responsável direto pela crise que vivemos hoje. Em qualquer país sério do mundo a corrupção é punida com rigor, mas sem a seletividade explícita que a Lava-Jato demonstrou. A justiça pune os corruptos e os corruptores, mas salva as empresas, ao contrário do que ocorreu aqui com as gigantes da construção civil. As revelações do site The Intercept levantam o tapete daante-sala da da república de Curitiba e joga nas narinas dos brasileiros um cheiro nada agradável da celebrada “Mãos Limpas” dos trópicos. E se acautelem aí, porque o jornalista norte-americano Glenn Greenwald, autor da matéria explosiva, diz que ainda vem mais coisas por aí, que o site tem guardada muita munição.

O calcanhar de Aquiles de Moro interceptado pelo The Intercept

Vamos lembrar aqui que quando se viu em dificuldades extremas no seu relacionamento com o Congresso Nacional, Dilma decidiu recorrer à experiência e à habilidade de Lula para que, na Casa Civil, o ex-presidente pudesse atuar como interlocutor e assim, politicamente, tentar  barrar o impeachment em andamento. Dilma estava no seu direito de nomear Lula, então sem condenação, o que naquele momento era recomendável, não só para o bem dela, mas do país.      Mas aí entrou uma dupla sediada em Curitiba , que tinha o telefone da presidente grampeado, o que numa democracia, daria cadeia para o grampeador, fosse ele quem fosse. O grampo interceptou uma conversa entre Dilma e Lula. A presidente dizia ao ex: "O Bessias está indo aí levar o termo de posse pra você assinar”. Moro interveio , mexeu os pauzinhos e impediu a posse. Feito isso, Dilma ficou ainda mais vulnerável, e sem a presença de Lula em seu governo, foi empurrada com extrema rapidez para o cadafalso.    A reportagem do site I…

É muita mentira pra pouca reforma

O jornalismo de esgoto leva a população a acreditar que a reforma da previdência vai salvar o país. Ledo engano, como você pode atestar: -----------------
Por que a mídia tradicional não ouve as vozes dissonantes na discussão da reforma da previdência? Com esse comportamento, faz um jornalismo de esgoto, impedindo que a população tenha acesso a informações consistentes sobre a verdade da previdência. Entre essas vozes dissonantes está a da coordenadora da Auditoria Cidadã da Previdência, Maria Lúcia Fatorelli, para quem “ a reforma não apenas não é a salvação da economia como, na verdade, se implantada ela quebrará o país”. Parece cada vez mais claro que o objetivo dessa reforma é acabar com a previdência pública. Com a capitalização proposta por Paulo Guedes, o governo introduz um sistema previdenciário perverso, onde só o trabalhador contribui. Não há participação patronal na capitalização, que é individual. E aí o sistema previdenciário joga no lixo os preceitos constitucionais …

Vozes da coerência

CARTA DOS GOVERNADORES DO NORDESTE 6 de abril de 2019
   Há um só Brasil que é de todos os brasileiros O momento que estamos vivendo em nosso país é talvez o mais delicado destes últimos anos de turbulência política e econômica. A recessão ameaça recrudescer, como sinaliza a queda do Produto Interno Bruto no primeiro trimestre de 2019.    Em paralelo, vemos cristalizar-se a polarização política exacerbada na eleição presidencial, o que tem contaminado o debate sobre as reformas necessárias à garantia de um terreno sólido para a superação definitiva da crise. É preciso agregar esforços para enfrentarmos os dissensos e construirmos uma pauta que traga soluções para problemas que se tornam mais urgentes a cada dia que passa.     Todos reconhecem a necessidade das reformas da previdência, tributária, política, e também da revisão do pacto federativo. As energias devem ser canalizadas para o escrutínio das divergências e o aperfeiçoamento das ações, de modo que todos sejam beneficiados, evit…

Entre a incompetência e a sandice

Os caminhoneiros vivem bravos e com boa dose de razão ameaçando parar as estradas brasileiras porque não suportam mais o preço do diesel. Aí o presidente da república pára num restaurante de beira de estrada, almoça com 50 deles, que ficam lisonjeados e esperançosos de ouvir algo de bom para a categoria em termos de política de preços dos combustíveis e das condições das estradas. Invés disso, o presidente fala pra eles o que? Fala simplesmente que os caminhoneiros foram beneficiados pelo decreto das armas, pois poderão carregar, com a devida autorização legal, uma arma de fogo, que pode ser um revólver ou até um fuzil. Disse isso e os incentivou a dirigir irresponsavelmente, pois enquanto presidente da república, ele iria tirar os radares das rodovias. Acredite, isso aconteceu e a oportunidade de ouro que Jair Bolsonaro teve para mandar um recado alentador aos profissionais do volante, ele simplesmente jogou na lixeira, já pela boca, de tanta incompetência e sandice.

A apologia da violência

O argumento de que é preciso tirar o Estado do cangote do cidadão não justifica a sandice de flexibilizar (ou melhor, desmontar) o Código Nacional de Trânsito. Retirar a fiscalização eletrônica das estradas, desobrigar os pais de usar cadeirinhas para trafegar com filhos pequenos, acabar com o exame toxicológico para motoristas profissionais, é um incentivo claro à morte. Se os deputados federais e senadores tiverem um mínimo de bom senso, rejeitam o projeto-sandice do presidente Bolsonaro, apologista contumaz da violência.

Governo afrouxa programas de monitoramento e combate a AIDS

O combate e prevenção à AIDs tem sido constante, sistemático e com alguma eficiência no Brasil. Numa época em que o contágio vem aumentando no mundo e tornando-se um verdadeiro flagelo em países da África, por exemplo, não dá pra dormir de toca, mesmo que haja no nosso país, políticas públicas eficazes de controle da doença, uma das mais terríveis e letais dos últimos tempos. No governo FHC, reconheça-se, o então ministro da Saúde José Serra lançou o POA, um programa destinado a levar informação às pessoas, porque a informação é a melhor maneira que se tem de enfrentar o HIV. Desde o POA, nenhum governo, nem mesmo o de Temer, ousou tirar o pé do acelerador, porque esta é uma doença que dizima as populações e tem efeito multiplicador em comunidades que, pela falta de informação, não toma as precauções devidas para frear a correia de transmissão do vírus. É assustadora a notícia de que o governo Bolsonaro acaba de rebaixar o Departamento IST,Aids e Hepatites Virais, reduzindo-o a uma p…

DRU, que bicho é esse?

----------------------------------- É um bicho feio, criado há 25 anos e que passou pelos governos FHC, Lula, Dilma, Temer e chega a Bolsonaro com status de " chupa cabra". -----------------------------------
Pouca gente sabe o que é como ela é usada para o governo desviar verbas de um canto pro outro sem que a tungagem incida em improbidade administrativa por parte do gestor. Criada em 1994 permite ao governo federal usar livremente parte de todos os tributos federais vinculados por lei a fundos e despesas. O percentual era até o governo Temer, de 20%. Foi elevado pra 30% num momento em que se iniciava uma discussão para acabar com ela. Um dos alvos prediletos dos governantes, de FHC a Dilma e de forma mais deletéria, de Temer a Bolsonaro, é a Seguridade Social. O montante de R$ 1 trilhão que o ministro Paulo Guedes quer economizar em 10 anos cortando aposentadorias e benefícios, é fichinha perto do que foi tirado da Seguridade por meio da Desvinculação de Receitas da União …

O Mercosul ameaçado pela vassalagem do Brasil aos EUA

BOLSONARO PODE IMPLODIR O MERCOSUL.
ISSO DEIXA PAÍSES VIZINHOS EM ALERTA 

-------------------------------
O Mercado Comum do Sul é um projeto de integração dos países sulamericanos, que são frágeis perante blocos econômicos poderosos, como o Mercado Comum Europeu. Por meio do Mercosl, o Brasil, que o lidera, tem força nas negociações comerciais em qualquer parte do mundo. Não foi por obra do acaso que nossas exportações cresceram muito nos últimos anos e em matéria de exportação de proteína animal, batemos de frente com qualquer grande país produtor do planeta. Mas tudo isso pode ir por água abaixo, porque mês que vem, o Brasil assume a presidência do Mercosul e Bolsonaro pode perfeitamente tentar alterar o mecanismo da chamada Tarifa Externa Comum. Isso é previsível face a sua proximidade (e relações até afetivas) com Donald Trump . Um acordo de livre comércio com os Estados Unidos deixa o Mercosul praticamente inviabilizado. Os demais países do continente que compõem o bloco estão pre…

Gene Kelly, coitado, teve que cantar no túmulo

- Singin in the rain.

E o ministro Weintraub desafinou no papel ridículo de Gene Kelly, ao parodiar “cantando na chuva”. Ele tentava ironizar a multidão de 1,8 milhão de pessoas que tomaram as ruas das cidades brasileiras nesta quinta-feira para protestar contra o garrote que o governo Bolsonaro coloca no pescoço da universidade pública. Com a encenação de extremo mau gosto, ele quis dizer que as ruas estavam produzindo uma chuva de fake News contra o MEC. Foi uma demonstração de profundo desrespeito à democracia e de falta de decoro. O ministro pândego foi denunciado na Procuradoria Geral da República por tentar coagir professores e alunos, que ele quer transformar em delatores uns dos outros.

O impasse e a falta de clareza

A TCCC quer 30% de aumento nas passagem e a Prefeitura disse não. A empresa alega defasagem por causa dos repasses não autorizados, mas o fato concreto é que o serviço continua ruim. Não é ruim por causa da qualidade dos ônibus, já que a frota tem melhorado, mas por causa da demora, da superlotação em horários de pico e do desconforto imposto aos passageiros nos pontos em dias de chuva.
Falta ao prefeito Ulisses Maia, mais clareza nas justificativas dos indeferimentos, até para que não dê argumentos para a empresa espernear , por conta de uma tarifa que, corrigida nos índices solicitados,  dificultaria muito a vida de quem precisa do transporte coletivo urbano para se deslocar de casa para o trabalho e do trabalho para casa.

Confiança que é bom, nada...

O IBGE divulgou hoje o encolhimento do PIB, que recuou 0,2% no primeiro trimestre. Isso explica a raiva que Bolsonaro tem do Instituto de Geografia e Estatística, um termômetro metido a besta, que merece ser quebrado por insistir em registrar a alta da febre. Uma coisa é certa: para ser reaquecida a economia só precisa de uma coisa: confiança. É tudo o que Bolsonaro não inspira.

Toffoli meteu os pés pelas mãos

Acredite mas vem de onde menos se esperava uma análise sensata sobre o tal pacto que o presidente do STF celebrou ontem no Alvorada com o governo e a participação dos presidente da Câmara e do Senado. Vejam o que diz Merval Pereira, colunista do jornal O Globo e homem de confiança da família Marinho: “ O pacto federativo a favor de retomada do crescimento tem boa intenção, mas sua realização é complicada. Isso porque certamente várias cláusulas da reforma da Previdência serão questionadas na Justiça e, se o Supremo fizer um pacto a favor da reforma, ele não poderá aceitar contestação nenhuma”.

Previsão sombria (e assustadora) do general Heleno

Está tudo de pernas para o ar, com o capitão completamente perdido em seu labirinto, e o principal conselheiro dele, o cansado general Augusto Heleno, está fazendo previsões sombrias. Em assustadora entrevista ao jornal Valor, Heleno não deixou pedra sobre pedra: “Subida do dólar, queda abrupta das ações das empresas brasileiras, desabastecimento. Vamos virar uma Venezuela! Vamos disputar arroz no tapa, vamos disputar feijão no tapa!” Nem o mais radical líder da oposição faria um diagnóstico tão cruel no momento em que o governo Bolsonaro completa esta semana apenas cinco meses. O general deve saber do que está falando porque trabalha no Palácio do Planalto em chamas, ao lado do capitão presidente. . Ricardo Kotscho (blog Balaio do Kotscho)

Entre a ingenuidade e a má fé

O DEBATE SOBRE A REFORMA PREVIDÊNCIÁRIA E A POSTURA DE INDIGÊNCIA DA MÍDIA TRADICIONAL -------------------- Impressiona, e chega a causar indignação, o comportamento canalha da mídia tradicional em relação à reforma da previdência. A reforma proposta por Paulo Guedes prevê uma economia de R$ 1 trilhão em 10 anos. Esse trilhão vai sair de onde? Vai sair do lombo do trabalhador. E por que o empresariado apoia de corpo e alma essa monstruosidade? Porque na capitalização, só o empregado paga, não há contrapartida do empregador e nem do estado.
Como se pode chamar isso de nova previdência? Previdência pressupõe segurança social, que o que expressaram os constituintes ao colocar na Constituição de 1988 o capítulo da seguridade. A OIT divulgou um estudo dia desses sobre os 30 países que optaram pelo regime de capitalização para aposentadoria. Desses, 18 países voltaram atrás, porque concluíram, finalmente, que só quem ganha é o sistema financeiro.
É preciso que a pessoa seja muito ingênua (ou …

O estado é laico, menos pra ele

Um presidente da república pode e deve ter sua fé. Não importa a que religião pertença, manifestar sua religiosidade é seu direito enquanto cidadão. Mas quando o que está em debate são assuntos de estado, misturar política com religião não é de bom tom. Bolsonaro tem feito isso permanentemente, e com o agravante da contradição extrema. Na medida em que se declara evangélico, para consolidar a conquista dos votos que teve nesse meio, ele desagrada outras religiões. E aí, para fazer média com os católicos, por exemplo, exalta a Virgem Maria, colocando-se como fruto daquilo que o professor e filósofo Roberto Romano chama de “um milagre mariano”.

Fascista, pero no mucho...

DIREITISTA SIM, FASCISTA, NEM TANTO. O X DA QUESTÃO ESTÁ NA LIMITADA CAPACIDADE INTELECTUAL DO "MITO". Fascista ? Nazista? Não, Bolsonaro não chega a tanto. "Sua incapacidade intelectual faz dele, não mais que um fascista tardio, tolo e mal educado", resume o sociólogo Marcos Coimbra.
--------------------------------- Em artigo para a revista Carta Capital, o dono do Vox Populi faz uma análise interessante sobre o fascismo. O que é ser um fascista, definição que a esquerda brasileira simplifica em relação a Jair Bolsonaro? Coimbra analisa a questão a partir de textos de Umberto Eco.Segundo ele, “ as expressões fascismo e fascista adquiriram sentido amplo, maior do que aquelas que designam fenômenos políticos e ideias até semelhantes, como o nazismo, o salazarismo e o franquismo. Estes, contudo, são conceitos de aplicação específica e referem-se a casos históricos particulares, enquanto o fascismo alude a algo além de Mussolini e da experiência italiana”. Com base ne…

Piora no atendimento

Me informa uma atendente que cerca de 2 mil usuários do SUS cadastrados no Posto Iguaçu foram transferidos para a UPA Zona 6, cuja estrutura é pequena. Mas não houve contratação de novos médicos e nem aumentou o número de funcionários  na referida unidade. Resultado: a demora para o agendamento de uma consulta com clínico geral praticamente dobrou.
Claro, temos que dar o desconto da explosão de demanda, devido a migração em massa dos convênios médicos para o Sistema Único de Saúde, mas isso vem acontecendo já faz tempo. Portanto, a situação atual não se justifica. Passou da hora de Maringá, usando a força política que tem enquanto sete de região metropolitana, brigar por aumento dos repasses do SUS para o município.

Obediência ou morte!!!

"Os atos de ontem não foram um “toque de reunir” da direita. O rugir feroz do fanatismo, ao contrário, soa como o “debandar” que já ouviam muitos dos passageiros da nau dos insensatos do ex-capitão. Bolsonaro tem o timão, tem o leme sob seu controle, embora não tenha outro rumo a apontar senão a agitação permanente, esta que há anos deixa o país mareado e incapaz de levantar-se. Não o detiveram,  empurraram-no apara adiante, inflando as velas do ódio a quem ele deve seu impulso. À ponta da espada, eles os coloca diante de jurar fidelidade ou, então, andar na prancha. Não há “governismo crítico”. É obediência ou morte". . Fernando Brito (Tijolaço)

Qualquer semelhança não será mera coincidência

TRAGÉDIA OU FARSA?
AS CIRCUNSTÂNCIAS HISTÓRICAS ESTÃO POSTAS, NUM DIA EM QUE O BRASIL PODE MOSTRAR A SUA CARA. 

--------------------------- Não vamos confundir os personagens, porque Bolsonaro não é Jânio e nem Mourão é Jango. Mas há alguma semelhança, apesar da diferença intelectual enorme que separa Jânio de Bolsonaro e apesar da concepção de sociedade, igualmente abissal, que separa Jango de Mourão. Mas são inegáveis as circunstancias históricas, as semelhanças políticas de um início de governo e do outro. Jânio renunciou no sétimo mês e Jango estava na China em visita oficial e lá foi recebido pelo líder máximo chinês Mao Tsetung. Bolsonaro está balançando seis meses depois de tomar posse e seu vice foi igualmente pra China, onde foi recebido pelo líder máximo Xi Jnping. Jânio brigava com o Congresso e renunciou para voltar nos braços do povo, numa chantagem que o relegou ao ostracismo total. Bolsonaro turbinou seus seguidores a irem para a rua defendê-lo nesse domingo 26.
Quanto ret…

Apenas coincidência histórica

João Goulart com Mao Tse Tung em 1961; Mourão com Xi Jinping em 2019. Apenas uma coincidência histórica. Afora o viés ideológico, vamos combinar: para quem sabe ler um pingo é uma letra.É ou não é?

Desonestidade intelectual na rádio que toca notícia

Ouvi agora há pouco na CBN um dito jornalista econômico dizer quea contribuição de patrões e empregados não é suficiente para a Previdência pagar aposentadorias e demais benefícios e que por isso o governo tem que buscar a diferença em outras áreas ou lançar mão de impostos. Pensei com meus botões: burro o cara não é, ele sabe que está faltando com a verdade, porque até o meu amigo “Baianinho Engraxate” sabe que a Previdência compõe o tripé da seguridade social , que possui várias fontes de financiamento , inclusive as loterias da Caixa, e que portanto, é superavit-ária. A fala do Sardenberg faz parte de uma estratégia do governo, que enche a mídia tradicional de verbas publicitárias para, numa campanha sórdida, tocada com dinheiro público, mentir descaradamente para a população. Mas essa fala do comentarista da rádio que toca notícia passou de todos os limites. Duvido que um jornalista com um mínimo de compromisso ético se sujeitaria a tal nível de distorção da verdade. É mau carat…

Garoto propaganda

Ratinho foi contratado pelo governo federal para ser garoto-propaganda da reforma da previdência. É bom lembrar que o apresentador deve R$ 76,4 milhões à União, boa parte para a previdência.

Palavras e gestos que retroalimentam a cultura da violência

Claro que o presidente não tem nada a ver com fatos horrendos como o que ocorreu ontem em Paracatu (Minas), onde um homem invadiu uma igreja evangélica , matou a namorada e atingiu outras três pessoas. Mas não dá pra ignorar que Bolsonaro insiste no discurso da violência, engrossando este caldo de cultura com atitudes práticas. É o caso da repetição exaustiva do seu característico gesto da arminha, que está levando muita gente a acreditar que só se armando conseguirá se defender da bandidagem. Como se não bastasse o discurso da violência, agora Bolsonaro institucionaliza a lei de Talião, editando um decreto que facilita a posse e o porte de armas de fogo, inclusive aquelas de altíssimo poder de destruição como o fuzil T4.Durante a campanha, Bolsonaro usou e abusou de gestos e falas a favor do “olho por olho, dente por dente”. Eleito e empossado presidente da república, não mudou o discurso de palanque, chegando ao ponto de editar um decreto que passa por cima de uma lei ordinária a…

Do jeitinho que o diabo gosta

Já tem uma fila de dois mil endinheirados para adquirir o fuzil T4, liberado pelo decreto presidencial. 
Bolsonaro é ou não é o garoto propaganda que a Taurus pediu ao cramulhão?

8 meses de trabalho e uma super aposentadoria?

Cida Borgheti ficou 8 meses como governadora e luta por uma aposentadoria que lhe garantiria um salário mensal (vitalício) de R$ 30 mil. A Alep disse não e o governador Ratinho Júnior disse que só se ela for pra Justiça e ganhar o direito de receber tão indecentes proventos.

Um exemplo que vem da Argentina

Cristina Krchner liderava as pesquisas para presidente na Argentina e decidiu abrir mão e se colocar como vice de Alberto Fernandes. Isso pode servir de inspiração para Lula , caso esteja elegível em 2022 ?Imagine a dobradinha Ciro-Lula, ou Ciro Haddad para derrotar a direita? É bom ter em mente que , apesar de estar representada por um presidente alá Didi Mocó, a direita brasileira não pode ser menosprezada. Mas claro, há dificuldade maiorreside no restabelecimento de relações entre o petista e p pedetista, bastante danificada durante e depois do segundo turno. Os petistas vão dizer, até com certa razão, que Ciro anda fazendo gol contra a esquerda, ao detonar o Partido e seu principal líder. Mas as espetadas são dos dois lados. Basta que ambos calcem as sandálias da humildade e pensem primeiro no país, para depois olharem para os próprios umbigos.

A cultura do individualismo pede passagem

“…É um lugar público e as pessoas não podem levar seus filhos, seus pets. Não têm condições de caminhar nem em uma calçada, porque uma pessoa se acha no direito de morar na rua. 
Quem disse isso foi uma Secretária Municipal de Assistência Social, por acaso, uma Policial Militar, eleita vereadora em Porto Alegre. Se dependesse dela, os moradores de rua da capital gaúcha seriam todos colocados dentro de containers e trancafiados, para não atrapalhar os que tem bens e que usam ruas e praças para passear com seus cães de estimação. Engana-se quem acha que a “Comandante Nádia” é ave rara. Não é. Temos milhares, talvez milhões de exemplares que andavam escondidas. Andavam, porque com a propagaçãoda cultura do individualismo, que nunca foi tão exacerbada como agora no governo Bolsonaro, colocam suas caras pra fora e exibem, quase como troféus, o seu ódio ideológico e o seu preconceito social.

Sobre ser ou não ser petista

"Eu não sou petista, mas votei no PT.
Como assim??? Se você votou no PT você é petralha, digo, petista . . .
Ah, que preguiça de explicar! A mesma preguiça que eu tenho de explicar que não quero a socialização da pobreza, mas a redistribuição das riquezas.
E também dá preguiça de explicar que redistribuir riqueza não significa tirar de alguém uma das suas TVs de LED e dar a um morador na rua.
E preguiça de explicar que pessoas que moram na rua não são necessariamente vagabundos.
Que cotas em universidades não 'tiram' vagas de ninguém.
Que artistas que defendem a democracia não vivem à custa da Lei Rouanet (dá preguiça de explicar como funciona a lei Rouanet, também).
Que bolsa-família não estimula pessoas pobres a terem mais filhos.
Que se alguém acha que já tem pobre demais no mundo, mas é contra a descriminalização do aborto, além de ser um idiota elitista é, também, um sujeito desprovido de qualquer coerência.
Que a descriminalização do aborto não é um método contracep…

Pra não dizer que não falei das flores...

O Clube.38 está na moda e está na mídia. Localizado na cidade catarinense de São José, tem como assíduos frequentadores os irmãos Carlos e Eduardo Bolsonaro. Lá esteve também, curiosamente na mesma época em que Carlos passou uma temporada treinando duro para aperfeiçoar a pontaria, ninguém menos de que Adélio Bispo. Adélio estava desempregado e foi de Montes Claros para São José fazer uma horinhas de aula de tiro, que custa a bagatela de R$ 100,00 a hora. Depois, o homem que esfaqueou Jair Bolsonaro passou um mês na cidade catarinense e só depois retornou àMinas. “Dois dias após Adélio ter ido treinar sua mira no clube, Carlos chegou ao local para mais um fim de semana de descanso em meio às armas”, publicou em reportagem o site DCM. A pergunta que fica é a seguinte: como explicar que Adélio, que treinava tiro e que, pelo menos teoricamente era um exímio atirador, cometeu um atentado a faca contra um candidato a presidente da república? Mesmo cometendo o ato tresloucado no meio de uma m…

Está em curso mais um crime de lesa pátria

Volta ao debate a possibilidade de privatização do saneamento básico no Brasil. A MP 868/18, que tramita no Congresso Nacional, dá à ANA (Agência Nacional de Águas), poderes para autorizar os municípios a fazer parcerias com o setor privado para implantação (ou manutenção) dos seus sistemas de água e esgoto. Na prática , é a privatização, o que transforma água, que é um direito inalienável, em mercadoria. O nome disso é crime de lesa pátria.

O que disse o ex-primeiro ministro de Portugal sobre Moro

"Não é apenas um problema institucional, é uma tragédia institucional"


A nota oficial de José Sócrates: O juiz valida ilegalmente uma escuta telefônica entre a Presidente da República e o anterior Presidente. O juiz decide, ilegalmente, entregar a gravação à rede de televisão Globo, que a divulga nesse mesmo dia. O juiz condena o antigo presidente por corrupção em “atos indeterminados”. O juiz prende o ex- presidente antes de a sentença transitar em julgado, violando frontalmente a constituição brasileira. O juiz, em gozo de férias e sem jurisdição no caso, age ilegalmente para impedir que a decisão de um desembargador que decidiu pela libertação de Lula seja cumprida. O conselho de direitos humanos das Nações Unidas decide notificar as instituições brasileiras para que permitam a candidatura de Lula da Silva e o acesso aos meios de campanha. As instituições brasileiras recusam, violando assim o Pacto Internacional sobre os Direitos Civis e Políticos que o Brasil livremente s…

"Liberou geral " das armas pode piorar...

A jornalista e escritora Marisa Marega, uma das ativistas mais empenhadas no combate à violência doméstica constata :


“O feminicídio avança . Uma mulher morre a cada duas horas no Brasil. E tudo piora com o discurso armamentista do presidente da república. Neste momento, com a liberação das armas pelo governo de Jair Bolsonaro, entidades como o Fórum Brasileiro de Segurança Pública, o Instituto Maria da Penha e a Agência Patrícia Galvão, que investigam a violência contra a mulher, são unânimes em projetar que a situação só vai se agravar. A arma dentro de casa será a ferramenta ideal que os machões usarão para cometer o feminicídio “num surto”, “sob violenta emoção”. E aí fica a pergunta: já que o Estado se omitiu e ainda agravou a situação com a liberação das armas, o que você sugere para salvar a vida das mulheres ameaçadas?”


Antecipação de pagamento...

"Falem o que quiserem do capitão presidente, mas burro ele não é, ou não teria vencido a eleição em 2018. Pode parecer uma loucura _ e é _, mas Bolsonaro já está pensando na reeleição em 2022. Foi só por isso, e para agradar à sua seita nas redes sociais, que ele antecipou o pagamento da fatura a Sergio Moro por ter prendido Lula e deixado o campo livre para a sua vitória".
. Ricardo Kotscho (Balaio do Kotscho)